Emprego e Carreira, Pro seu dia ficar melhor, Se liga na dica de Marketing

CRPP – Conselho Regional de Publicidade e Propaganda

GALO PRO SEU DIA FICAR MELHOR

A importância da Publicidade e Propaganda

A publicidade é incrível porque com ela pode-se despertar emoções, gerar desejos, convencer pessoas e criar novas oportunidades que o mercado não via.

A publicidade também pode mudar o curso da história.

A publicidade ajuda as empresas a serem melhores empresas, ajuda políticos a alcançarem o cargo mais elevado de um país.

A publicidade está em todo o lugar. Mas não é sobre isso que eu quero falar. Quero lembrar apenas que:

Profissionais Publicitários possuem responsabilidades importantes

Quando um administrador se forma, ele ganha a CRA – Conselho Regional de Administração;

Quando um advogado se forma em direito e passa no exame final, ele recebe a identificação da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil;

Quando um contador se forma ele recebe a CRC – Conselho Regional de Contabilidade;

Quando um médico se forma ele recebe a CRM – Conselho Regional de Medicina;

Todo engenheiro que se forma ganha um documento específico de acordo com a especialidade que cursou.

É bem provável que você já saiba aonde eu quero chegar com isso. Se você pensou sobre a identificação de um publicitário, acertou.

A legalização da profissão é necessária

Ao mesmo tempo em que a publicidade está inserida em todo lugar e é amplamente divulgada, embora seja uma profissão reconhecida, não existe um documento específico para identificar um profissional formado em publicidade.

Não existe uma sigla de classificação que faça com que este profissional seja uma autoridade sobre o assunto.

Advogado pode atuar como publicitário, mesmo sem formação, mas publicitário não pode atuar como Advogado

Pare para pensar. O cidadão comum não pode atuar como advogado se ele quiser defender alguém. Ele não possui nenhuma credencial para isso.

O cidadão comum não pode assinar documentos contábeis de uma empresa se ele não for contador. O cidadão comum não pode operar um paciente, receitar um medicamento, assinar uma planta de engenharia, manipular produtos químicos controlados ou qualquer assunto relacionado à profissões as quais não possuem credenciais para desempenharem as suas funções.

Mas qualquer cidadão comum pode elaborar e fazer publicidade. E agora? Por que isso não acontece no mundo publicitário?

Esse tema é complexo

Por que o publicitário não pode obter uma identificação que o torne alguém que possui credencial para desempenhar a sua função?

Por que eu estou dizendo isso? Porque da mesma forma que um advogado elabora a defesa de um cliente e o cliente aceita, o júri reconhece o advogado, reconhece que o advogado tem autoridade sobre o assunto, não é o que se vê na publicidade perante empresários que contratam o serviço de publicidade.

Quando o médico receita o tratamento para o paciente, ele é uma autoridade sobre o assunto e o paciente segue o que o médico recomendou. Para isso que o médico estudou e se formou.

Mas novamente eu lhe pergunto: E em publicidade, por que isso é  complexo? O frustrante é que qualquer pessoa pode fazer publicidade sem estar formado (não estou desmerecendo os que possuem competência para isso, apenas quero dizer que eu posso ser um “expert” em leis e possuir uma excelente argumentação, mas isso não me dá o direito de atuar como advogado ).

Se uma criança de dez anos tiver uma ideia, criar uma mensagem e pagar um veículo para expor aquela mensagem, ela poderá ser vinculada tranquilamente, é claro, desde que esteja dentro dos padrões do Conar.

Agora, se o cidadão comum constrói um prédio e começa a vender os apartamentos e a fiscalização não encontra o projeto assinado por um engenheiro civil, a obra é imediatamente paralisada e as vendas suspensas.

Por que não se paralisa a campanha de um garoto que vinculou a sua mensagem sem passar por nenhum profissional da área de publicidade?

Entenderam aonde eu quero chegar? O mercado está abarrotado de mensagens publicitárias. Podem ser feitas e elaboradas por qualquer pessoa, não importa a sua idade ou especialização.

As pessoas reconhecem um advogado, médico, engenheiro, administrador, contador, economista, e estes profissionais são reconhecidos como pessoas que estão autorizadas perante a lei à exercerem as suas funções.

Qualquer cidadão pode atuar como publicitário

Mas o que dizer se estes profissionais resolverem abrir agencias de publicidade, produtoras, e empresas de eventos, etc? Poderão exercer as suas funções perante a lei? Tranquilamente!

O mesmo não poderão fazer publicitários que quiserem atuar como advogados, engenheiros, economistas ou médicos, porque não possuem credenciais para isso.

Entendem agora aonde eu queria chegar? Será que já não é o momento destes profissionais publicitários obterem o reconhecimento de que apenas eles possuem autoridade para exercerem as suas atividades publicitárias ou para assinarem mensagens publicitárias?

Qualquer pessoa pode elaborar uma campanha, fazer um anúncio e botar no ar, não importa os veículos.

Mas será que não é o momento de dar reconhecimento e autoridade para que estas campanhas só possam ser vinculadas mediante a assinatura de um profissional da área?

O publicitário estudou e se graduou no assunto. Entendeu a dinâmica de tudo o que envolve o mundo da publicidade. Leu muito, pesquisou muito.

Pagou cursos e treinamentos, batalhou para obter a sua graduação e qualificação.

Acredito que precisamos nos unir e exigir que o governo reconheça a nossa profissão e crie a CRPP – Conselho Regional de Publicidade e Propaganda.

Conclusão

Se esse direito não nos pode ser concedido, então que nos dê o direito de atuarmos, mesmo que sem formação na área, como advogados, engenheiros, contadores, médicos e outras demais funções que são reconhecidas como legítimas.

Leandro Tissiano

LOGO TIPO TISSIANO 150

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM