Pro seu dia ficar melhor

Nosso primeiro encontro (Projeto)

Pro seu dia ficar melhor – Nosso primeiro encontro (Projeto)

casal na praia

Segure em minhas mãos.

Olhe para mim.

O que você vê?

Ela timidamente responde,

Eu vejo sonhos, eu vejo luz em seu olhar,

mas também vejo medo e solidão.

Eu assusto você?

Não, mas fico muito nervosa.

Por quê?

Porque eu gosto de você.

Como assim?

Eu sempre lhe observava de longe, mas nunca tive a chance de me aproximar de você.

Eu também, ficava sonhando com o dia que você estaria como está agora, olhando para mim. Eu fitava os seus passos, os seus cabelos e adoro essa sua timidez, esse rostinho de princesa, essa sua boca carnuda e rosada.

Mas me conte, o que você quer fazer agora? Eu posso te acompanhar.

Não sei, eu estava indo caminhar na orla.

Ótima ideia! Eu vou com você.

Enquanto caminhávamos ela parou por um instante e me puxou pelas mãos para o outro lado da avenida.

Deixe eu lhe apresentar, esses aqui são o Sr. Antunes e a sua esposa Letícia.

Pude ver que eram idosos, mas muito simpáticos e cheios de energia.

Ela me apresentou dizendo que eu era seu amigo de faculdade.

O senhor Antunes me surpreendeu porque sabia mais detalhes sobre o meu curso do que eu mesmo.

A senhora Letícia queria que eu fosse com ela de qualquer maneira experimentar a torta de nozes que segundo ela mesma dizia, ninguém mais sabia fazer melhor.

Depois de muita conversa, já deixamos agendada a nossa visita, e é claro, todas as oportunidades criadas para ficar pertinho de minha princesa, até então amiga, seriam muito bem vindas.

Como eu sou mal educado. Eu não disse o meu nome e o nome dela.

Eu me chamo Ricardo e ela Laura.

Mas continuando, estávamos seguindo adiante, e consigo me lembrar como se fosse hoje.

Que perfume é esse que você está usando? perguntei à ela.

É um perfume frutado, com algumas notas florais, gostou?

Claro que sim! Eu sou mesmo um cara de sorte. Eu tenho o mar com esta vista maravilhosa, com este cenário maravilhoso que é essa praia, com uma pessoa sensacional ao meu lado e com esse perfume incrível. Pronto, não preciso de mais nada.

Ela sorriu e abaixou o seu rosto enquanto os seus cabelos negros e lisos escorriam por sua face escondendo o seu semblante.

Ah! Quero te mostrar uma coisa!

Laura me puxou novamente até uma área de lazer onde crianças brincavam de balanço, pega-pega, esconde-esconde e escorregador.

Ricardo, aqui é uma área mantida por um orfanato que repassa parte das doações arrecadadas para a instituição.

Eu passava por ali todos os dias à caminho do trabalho e nem sonhava que aquele local era mantido pelo orfanato.

Laura, você pretende fazer o quê depois que deixar a faculdade?

Não sei, ainda não tenho nada definido, por que?

Sei lá, eu notei que você é muito dada com pessoas mais velhas e crianças. É difícil de ver isso hoje em dia.

Sim, é verdade. Meus amigos próximos dizem o mesmo.

Que amigos são esses que quase não os vejo com você?

Na realidade eles não estudam conosco. Eu também sou muito tímida como você já percebeu, e outra, aquelas amizades não falam coisa com coisa. Parecem que estão ali na escola porque não tem outro lugar para irem. Estão apenas fazendo algo por obrigação para que os seus pais não fiquem cobrando eles em casa. Sinto que essas companhias podem me fazer mal, desculpe, mas eu não curto.

Fique tranquila. Que bom que você pensa assim, ainda jovem, mas com uma opinião própria formada, maravilha.

Mais adiante eu a levei até um pet shop e mostrei à ela alguns cachorrinhos que estavam ali. Eu queria descobrir com qual deles ela iria se encantar mais.

Laura brincou com todos eles, mas não conseguia tirar os olhos de uma cachorrinha da raça Pug.

Mantive-me atento a todos os detalhes e depois de algum tempo deixamos o local.

Laura, vamos fazer um passeio de buggy?

Eu não sei, está ficando tarde. Não sou nenhuma garotinha mas os meus pais não acharão isso legal.

Está bem, eu vou te levar.

Ricardo, eu ficaria muito feliz que você fosse comigo, mas, os meus pais não te conhecem e eu não queria que esse fosse o momento certo para isso. Eles são muito reservados, talvez seja até por isso que eu seja assim também, mas a gente conversa amanhã. Pode ser?

Eu posso falar com você pelo celular?

Eu prefiro que não, me perdoe, mas eu preciso descansar. Essa semana é semana de provas, então preciso estar bem para fazê-las.

Ok. Amanhã a gente se fala. Tchau.

Tentei aproximar a minha boca da dela mas ela se desviou no último instante, fazendo com que eu beijasse a sua bochecha que estava pegando fogo, não sei se por medo ou por timidez. Talvez ela tivesse pensado que nunca beijaria uma pessoa em seu primeiro encontro.

Mas este pensamento saiu rapidamente de minha cabeça. O encontro tinha sido incrível. Nada poderia estragar esse dia, essa alegria que corria em meu corpo.

Eu fiquei meditando nas qualidades de Laura. Sem dúvida ela era a garota certa para se namorar sério. Meiga com as crianças, educada com os mais velhos, responsável com os seus pais e ainda preocupada com os seus estudos.

Que grande começo esse nosso encontro. Retornei para casa super orgulhoso comigo mesmo. Pense você, em pleno século 21 encontrar uma garota assim era fantástico.

Continua…

Leandro Tissiano

PRO SEU DIA FICAR MELHOR LOGO MARCA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s