Quem eu realmente sou afinal de contas?

Pro seu dia ficar melhor – Quem eu realmente sou afinal de contas?

personagens

Crédito de Imagem: http://www.nimbocg.com.br/

Conforme o Professor Clovis de Barros Filho explana muito bem quando cita em suas entrevistas que, toda pessoa possui um pouco de canalhice quando ela se relaciona com alguém, que a felicidade na maior parte das vezes está em ter, em possuir, e não em ser, e que moral é tudo aquilo que se faz quando ninguém está vendo, chego a minha humilde e falha conclusão de que nada mais existe em mim do que a minha índole e o meu caráter.

Eu já escrevi sobre isso aqui no blog algumas vezes. Sim, a nossa índole e o nosso caráter são essenciais em nossas vidas.

Pegando carona na análise do Professor, exemplificando, quando eu estou sendo observado é normal que no mínimo eu me preocupe com a minha aparência, com o meu estilo, com o que eu vou falar e com as minhas ações.

Mas, e quando estou só no meu quadrado? Mudo as minhas ações? Sou o contrário do que aparento ser? Me transformo em um ser relaxado, desorganizado, espalhafatoso, porco, sujo e nojento? Lembro mais um bicho das cavernas?

Se isso acontece comigo é neste momento que eu apresento a minha verdadeira índole e caráter, os meus instintos selvagens. (risos)

Mas, por que estou salientando isso? Porque se formos ampliar, estender os horizontes, notamos que há muito mais áreas em que podemos aplicar essa análise.

Posso chegar a conclusão que se eu tenho ou não uma religião, seja ela qual for, eu nunca irei carregar comigo o nome dela como se isso fosse um fator determinante para dizer o tipo de pessoa que eu sou de verdade.

Por isso que vemos pessoas antes vistas como exemplos dentro da religião cometerem crimes horrendos. Todos nós somos imperfeitos e cometemos erros, mas existem erros além de nossa compreensão.

A pessoa nunca deve ser rotulada pela religião, porque se isso for feito, cada pessoa puxará para a sua religião as coisas bonitas de serem vistas e esconderá as coisas obscuras que ninguém deve saber. E estas coisas obscuras muitas vezes é o que revelam a verdadeira índole e o caráter destas pessoas.

Na outra extremidade existem pessoas evangélicas, protestantes, católicas, espíritas e ateus que são excelentes exemplos de conduta perante a comunidade onde atuam. Ajudam o próximo, cuidam de pessoas carentes, drogados, dão emprego e fazem outras boas ações.

E agora? Quem está certo? Qual religião está certa? O que eles carregam com eles? O nome de suas religiões?

Não, eles simplesmente fazem algo em comum, o bem à outras pessoas, porque possuem amor em seus corações. Não fazem isso por interesse em divulgar à outros com a finalidade errada de buscar a aprovação de outras pessoas. Apenas possuem o propósito nu e cru mais nobre que é ajudar os necessitados, que é o segundo maior mandamento de toda a Bíblia.

Assim eu sempre me pego refletindo sobre estas perguntas: O que eu sou verdadeiramente? Qual é o meu caráter e a minha índole?

Eu não posso me deixar enganar, devo ser verdadeiramente o que eu sou em meu íntimo, sem disfarces e sem máscaras, apenas autêntico em tudo o que eu faço. Errar é perfeitamente normal porque eu sou humano, mas isso não me dá o direito de enganar outras pessoas ou de julgá-las pelas decisões que tomam em suas vidas.

Leandro Tissiano
PRO SEU DIA FICAR MELHOR LOGO MARCA

6 Replies to “Quem eu realmente sou afinal de contas?”

  1. Podemos até colocar máscaras tentando esconder quem somos de verdade, mas um dia elas sempre caem. Ninguém aguenta viver muito tempo sendo outra pessoa, com outro caráter, outro estilo, outra personalidade, diferente de quem realmente é. É pesado, exaustivo, triste, difícil… sempre chegará um momento quando os limites de tudo isso serão ultrapassados, e pode até ser perigoso a maneira como todas as máscaras irão cair. Pode ser seguido de ansiedade, depressão, surtos psicóticos…
    É muito sério esta coisa de esconder quem realmente somos, seja para o mal, ou até mesmo para agradar as pessoas. Dai também entra a importância de nos conhecermos o máximo possível e sabermos lidar com todos os nossos defeitos e qualidades.
    Ótimo texto x33

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s