Drama, Pro seu dia ficar melhor

Parem com esse sensacionalismo barato!

Corpo de migrante apareceu nesta terça-feira (5) na costa da cidade de Ayvalik, na Turquia, após naufrágio no Mar Egeu (Foto: Cihan News Agency/ Reuters)

Foto: Cihan News Agency/ Reuters

Imagine que você esteja morando dentro de uma residência confortável, aquecida ou refrigerada, dependendo da ocasião.

Você tranquilamente chega com o seu veículo na garagem, aciona o controle remoto para abrir o portão, e aquela chuva pesada caindo não lhe atinge porque a sua garagem é coberta.

Perfeito, o seu dia foi maravilhoso. Está em um emprego onde você é reconhecido, admirado e respeitado.

Você sabe que muitos gostariam de estar onde você está, mas a vaga é sua e você fará tudo o que for necessário para se manter nela, ou sairá para ocupar um cargo maior e mais rentável.

Os seus dias tem sido abençoados. Assim que você se levanta cedo, o café já está pronto na cafeteira programável.

O pão de queijo e os frios a empregada já deixou pronto em sua mesa enquanto você lê as mensagens que chegam em seu celular.

Vinte minutos depois você sai. O trânsito não lhe incomoda porque você se preparou antes para chegar a tempo em seu trabalho.

Assim que você passa pela recepção as pessoas lhe dão a mão, lhe chamam de doutor, as secretárias lindas e maravilhosas lhe dão beijinho no rosto, e você entra em seu elevador.

Com o peito estufado, pomposo, você aperta o número de seu andar, e enquanto o elevador sobe, você já se acha o “showman”.

A sua mesa de madeira de lei, decorada com lindos detalhes, que você pediu para um habilidoso escultor entalhar, está lhe aguardando com importantes documentos para você assinar, enquanto os seus colaboradores vão lhe trazendo os seus trabalhos e pedindo a sua orientação.

Você assina toda a papelada, orienta os seus funcionários e quando olha no relógio já está perto do meio dia, o seu horário sagrado de almoço.

Faz uma ligação para se encontrar com outro importante executivo para irem juntos almoçar num restaurante charmoso da cidade.

Enquanto você desce pelo elevador outras pessoas entram, lhe abraçam, lhe dão tapinhas nas costas, as meninas modelos da empresa continuam lhe mimando com beijinhos perto da orelha e aquele cheiro delicioso delas quase faz você cancelar o almoço para sair com elas, mas você resiste.

No restaurante você e seu amigo conversam sobre conquistas pessoais, sexo com mulheres, negócios e finalizam agendando um rali fora de estrada mais acampamento no fim de semana, e claro, com mulheres.

O seu dia termina e você volta para a sua casa, e no dia seguinte mais encontros incríveis e fortes emoções lhe esperam.

Então, você pensa antes de dormir, já exausto, Obrigado Senhor! Essa é a vida que eu pedi à Deus!

Mas, Leandro, o que essa crônica tem a ver com a foto acima? E eu respondo: Nada! Exatamente isso: Nada a ver.

É exatamente isso o que as pessoas bem sucedidas, em sua maioria, pensam quando olham para esta foto.

Elas não se preocupam e não agem porque os refugiados, os doentes, os idosos, os menos favorecidos são encarados por elas como escória da sociedade.

Sabe quando estas pessoas mais favorecidas se darão conta do egoísmo delas de não olharem para a sociedade em sua volta e apenas para o seu umbigo?

Quando elas estiverem na mira de uma arma apontada para a cabeça delas.

Oh! Você está sendo muito dramático Leandro! Não, não estou, quer acabar com os refugiados? Basta que os países ricos doem uma parte de seus bens e recursos para eliminar a desordem nestes locais de guerra e deixem as cidades com infraestrutura para que ninguém mais precise deixar estes locais.

As únicas coisas que os países ricos mandam para estes locais é tecnologia de ponta em armamento bélico. Não mandam tecnologia para se gerar recursos e empregos.

Quando houver reciprocidade, haverá uma sociedade menos violenta, e mais humanismo por parte das pessoas, e todos ganharão com isso.

Os refugiados, velhos, doentes e menos favorecidos estão saindo de seus países para não morrerem, e não porque roubaram o país e estão fugindo para não serem presos. Não são procurados pela Interpol.

É claro, talvez você esteja sentado agora na sua poltrona confortável, aquecida, com aquela massagem maravilhosa no corpo.

Cuidado, alguém pode se sentir excluído da sociedade e o destino pode fazer essa pessoa cruzar o seu caminho…

Tudo o que nós conquistamos não tem nenhum valor perante um delinquente. O que você levou anos para juntar pode perder em segundos.

Leandro Tissiano
PRO SEU DIA FICAR MELHOR LOGO MARCA

6 thoughts on “Parem com esse sensacionalismo barato!”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s