Por que o meu emprego é um saco?

Sabe aquele serviço que você não sente mais alegria?

Sabe aquela função que não lhe dá mais prazer?

Sente que você trabalha apenas para receber o seu salário no final do mês?

O objetivo de seu trabalho se resume apenas em pagar as suas contas?

Se isso acontece com você, calma, não vou anunciar nenhum produto das “Organizações Tabajara”, muito menos lhe passar um conselho do “seu Creysson”, kkkkkkkkk, não é isso.

Vai aqui apenas uma análise que ocorre com muita frequência no mercado de trabalho, o famoso “pula de galho em galho”.

Tem pessoas que querem saltar diretamente do último degrau para o primeiro degrau de uma pirâmide. Passam por diversas empresas, não fortalecem as suas raízes antes de procurarem se encaixar em um emprego melhor.

A vida não é assim, a não ser que você seja herdeiro de um grande empresário ou tenha ganhado na Mega Sena, caso contrário, como milhões de brasileiros, é no suor e nas lágrimas.

Antes que os cabeças fracas se inclinem a fazer o que é ilícito porque é mais rápido ganhar dinheiro, rápido também será a vida curta que terão, por mais que possam ostentar alguma coisa em vida.

Existem vários jovens que abrem mão do estágio, por causa do salário ser baixo, preferindo trabalhar em outras áreas que pagam mais. Por isso, quando perdem o emprego, sua recolocação é mais complicada. Precisarão atuar onde já possuem experiência, afastando ainda mais a possibilidade de atuar na área de trabalho que abrange o seu curso.

Veja bem, cada um sabe de suas necessidades. Se você é um pai de família, ou se é o único de sua família que trabalha, é diferente. Mas se você não quer estagiar, pura e simplesmente por se preocupar apenas com o valor pago no estágio, saiba que vai tempo para encontrarmos ouro, não é num curto período de tempo. Exige muita procura.

Mas voltando ao assunto em questão, saiba que a melhor época de se procurar emprego é quando você está empregado.

Caso você seja chamado, as circunstâncias envolvidas lhe deixarão mais calmo, porque querendo ou não, você já está trabalhando, não estará tenso com a sua situação atual. Nada de pedir demissão com a expectativa de que lhe chamarão para trabalhar. Se fizer isso corre-se o risco de ficar desempregado. Lembra-se do ditado: “Melhor um passarinho na mão do que dois voando?” ( Ilustração, sem judiar dos animais. )

Vários especialistas neste assunto recomendam que cada fase de sua vida você trace um objetivo. Por exemplo, a melhor época para arrumar emprego no curso que você está fazendo, não é quando estiver com o diploma em mãos, mas sim no seu segundo ou dependendo da necessidade do mercado, no seu primeiro ano de curso.

E o que dizer daqueles apressadinhos? É, tem gente que quer começar no primeiro emprego ganhando bem, trabalhando pouco e liderando outras pessoas. Calma lá, não comece errado que você vai se queimar no mercado.

Você pode ser muito bom no que faz, mas se as expectativas de seu contratante não forem superadas, ou se o seu contratante ficar em dúvida de suas capacitações, ele não vai arriscar.

Portanto, esteja buscando sempre se aprimorar, melhorando os seus pontos fortes e eliminando os seus pontos fracos.

Não fique pulando de galho em galho. Por mais simples, de seu ponto de vista, que possa ser o seu emprego, procure agregar conhecimento e ajudar os seus superiores e colegas de trabalho.

Quer conhecer bem a empresa onde trabalha? Conheça a história dela. Conheça os departamentos. Não precisa sair de setor em setor fazendo isso, a não ser que seja parte de seu treinamento. Se não for parte de seu treinamento, leve para casa toda a papelaria pública institucional para conhecer mais sobre a empresa. Acesse o site, redes sociais e demais informações que estão liberadas para o público. Conhecer a empresa é diferente de bisbilhotar. Tome cuidado, seja equilibrado.

Isso vai lhe agregar informação útil e necessária para que você esteja melhor preparado.

Você sabe exatamente o que a sua empresa faz? Quais são os principais fornecedores dela? As políticas de trabalho? As áreas que a empresa atua?

Isso é tão básico, e mesmo assim tem estudantes que ficam dois anos estagiando e mal conseguem descrever as atividades da empresa, a não ser o que eles faziam.

Por isso, se for contratado para preencher planilhas no Excel, ou cartas no Word, não se limite apenas a digitar. Faça uma excelente apresentação. Mostre todos os seus diferenciais, independente de se você ganha para isso ou não, ou se você é ou não é o responsável por melhorar as rotinas de seu serviço ou setor. Faça o seu melhor!

Não se intimide diante de pessoas que apresentam apenas o básico e que não inovam, que não criam e que não desenvolvem boas ideias.

Cuidado, isso não quer dizer sair batendo boca com os colegas de trabalho ou peitando a supervisão. Tenha sempre humildade com uma dose de astúcia. Saiba onde está pisando e respeite a todos.

Eu gosto muito de repetir aquela ilustração do pianista, que por sinal, é uma ilustração verdadeira. Você pode ter diversos músicos que tocam piano, interpretando a mesma música, mas somente aqueles que pausarem no momento certo e no tempo certo entre as notas musicais é que interpretarão com mais sensibilidade e harmonia a melodia tocada.

Então o segredo é esse. Tenha paciência, saiba esperar o momento certo, e enquanto você busca por novas oportunidades, dentro ou fora da empresa, não se queime por ficar pulando de galho em galho.

Quem pode lhe ajudar nisso? Os seus professores, ( não se engane, professores nunca indicarão alunos que faltam, que não interagem com a matéria, que não entregam trabalhos e que possuam notas baixas, seja um bom aluno, dane-se se a turma do fundão se te enxergarem como nerd, mantenha o seu foco ). Também podem lhe ajudar os consultores de Recursos Humanos da empresa, o Gerente de seu setor ou departamento. E não se deixe abater caso lhe chamem de puxa saco. Puxa saco é outra coisa completamente diferente é dá um post específico só sobre este assunto.

Portanto, não fale mal de seu emprego. Use as adversidades como um trampolim para você amadurecer como pessoa e alcançar novas oportunidades de trabalho.

Boa sorte em sua carreira.

Leandro Tissiano

 

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

6 Replies to “Por que o meu emprego é um saco?”

  1. O problema é que as escolas não estão preparadas para ajudar os jovens a escolher uma carreira, eu estudei na melhor escola pública da minha cidade, e em nenhum momento houve alguma preocupação nesse sentido. Mas não é culpa da escola, e sim de quem faz as diretrizes do ensino no Brasil. Assim como incluiram um ano pra alfabetização, deveria ter um ano para a preparação do adolescente de 17 anos que ainda não sabe o que quer do futuro, ensinando sobre as carreiras, fazer parcerias com empresas para estágios. É dificil decidir o seu futuro com tanta pressão, é Enem, vestibular, fámilia.

    Liked by 1 person

  2. Sem dúvida essa sua colocação é fato. Infelizmente os nossos órgãos públicos de ensino são extremamente limitados. Professores são violentados, as escolas de periferia mais se parecem com locais de drogas. Na minha modesta opinião de cidadão, acredito que se a iniciativa privada criassem um conselho de administração, unindo as suas forças, poderiam preparar melhor estes jovens. E não só os jovens, embora eu tenha comentado neste post sobre eles, existe uma outra classe esquecida, a classe dos idosos. São estas duas extremidades que mais sofrem o despreparo, uma por não saberem direito o que querem, e a outra, por não saberem o que farão depois que se aposentarem. Muito agradecido por seu comentário. Abraço.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s