A beleza obsessiva nos escraviza

Existem padrões de beleza diferentes na natureza. Já imaginou o ornitorrinco exigindo que ele era para ser um tigre, ou um cisne?

Fazendo esta analogia, em nossa sociedade, muitas vezes é o que presenciamos, tanto é verdade que nariz grande muitas vezes é dramatizado como sendo um nariz de ornitorrinco, e a pessoa, talvez nem por ela, mas pela forte influência que a moda exige, opta por um nariz arrebitado e pequeno, sendo que o nariz estava perfeitamente normal.

Existem narizes que merecem uma cirurgia, por estarem desfigurando o rosto, assim como as famosas orelhas de abano. Até aí, tudo bem, vai melhorar a vida da pessoa, até a sua autoestima, mas tem muitas pessoas que em sua grande maioria, optam por diversos procedimentos cirúrgicos sem nenhuma necessidade.

Qual o problema de um nariz mais fininho ou gordinho?

Em que ou em quem você se baseia para achar que o seu corpo ou rosto estão fora dos padrões de beleza que a sociedade determina?

Quando aceitamos os padrões de beleza que outros determinam, viramos um barco sem remo, sendo conduzidos apenas pelo vento. Quando esse barco não alcança o porto e se despedaça pelo caminho, a pessoa se desespera.

Infelizmente a obsessão por um corpo perfeito tem feito desaparecer as mulheres em sua verdadeira essência. Corpos siliconados, barriga tanquinho e demais atributos artificiais, tanto em homens quanto em mulheres, fazem com que a simples espinha no rosto se torne um problema enorme para ela, ao ponto de não querer sair de casa.

Não há nenhum problema em querer ficar mais bonito, mas é preciso lembrar que independente dos padrões de beleza, cada pessoa possui a sua beleza natural. O que dizer de pessoas exóticas? Elas são feias?

Não, estas pessoas possuem personalidade. Algumas podem chocar, é verdade, mas elas são belas, não se pode negar. Elas despertam a atenção, são diferentes do que a sociedade diz ser “normal”.

Mas voltando ao que interessa, o importante é você se aceitar, se gostar, se sentir bem consigo mesma. Quando se pensa em perder alguns quilos para se viver com mais saúde, ótimo.

Quando se pensa em perder alguns quilos para acompanhar o padrão de beleza da sociedade em nossa volta, isso é péssimo. Não se deixe levar por outros.

Quem não possui personalidade nunca se sentirá satisfeito consigo mesmo. Vai ser um clone do artista preferido, ator, cantor e qualquer outra pessoa que irá buscar se espelhar.

Não há nada de errado em querer tocar, cantar ou se vestir como as pessoas que admiramos, mas sofrermos sem necessidade, com um corpo perfeitamente normal, procurando obstinadamente alcançar as mesmas medidas de roupa de outra pessoa, desculpe, na minha opinião é um esforço em vão que poderia ser utilizado em algo melhor e mais inteligente, desculpe.

Pondere, é necessário haver um equilíbrio. Escolha as mesmas cores, maquiagens e perfumes semelhantes, mas não deixe de viver a sua vida para tentar viver a vida de uma outra pessoa.

A roupa é como a segunda pele do corpo. Alguns modelos e cores caem bem em corpos magérrimos, e não combinam em outros tamanhos ou em tonalidades de peles diferentes.

Portanto, seja você mesma. Use roupas e acessórios que combinam com a sua beleza natural. Quem lhe ama vai lhe aceitar do jeito que você é, sem preconceito, sem comparações imbecis e desnecessárias.

Quem gosta de você aceitará a sua beleza natural, sem artifícios estéticos, ou dentro de medidas exatas. O importante é que você se sinta bem, amada, compreendida e respeitada.

Se alguém lhe rebaixar por qualquer comparação com outra pessoa, fique esperta, esta pessoa na realidade não gosta de você.

Não se iluda com o que é bonito nos moldes que a sociedade exige, o importante é que você cuide de sua saúde dentro de seus padrões, e não nos padrões de outras pessoas.

O que for que fizer, lembre-se de estar fisicamente bem, disposta, perseverante e alegre.

Tenha personalidade. Se a pessoa ao seu lado não está satisfeita, deixe bem claro à ela que cada um é livre para ser feliz como quiser e com quem quiser.

Siga o seu caminho da melhor forma possível, confiante e poderosa, mas não perca a classe e muito menos o seu charme natural.

Leandro Tissiano

3 thoughts on “A beleza obsessiva nos escraviza

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s