Poder & Manipulação – Jacob Petry – Resenha

Resultado de imagem

Eu não costumo fazer resenha aqui no Blog, mas fiquei motivado a comentar sobre este livro “Poder & Manipulação” do autor: “Jacob Petry”, que faz uma análise sobre a obra original “O Príncipe, de Maquiavel”.

O objetivo deste post é apenas levantar algumas questões e saber qual a opinião de vocês, visto que, o tema central do livro é entender o porquê as pessoas manipulam outras, a fim de alcançarem os seus objetivos, nas áreas: Profissional, Emocional, Financeira e Religiosa.

Eu separei algumas frases bem fortes que o livro comenta, e deixo aqui o meu convite para que vocês digam o que pensam a respeito, se concordam ou não e o porque de pensarem assim.

Por exemplo, o próprio Jacob comenta que muitos encaram a obra de Maquiavel como sendo “princípios ruins, perversos e amorais” enquanto poucos o utilizam para abrirem os seus caminhos ao topo do poder, nas palavras dele.

Entre as orientações que o livro comenta, é deixado claro que “quando não se compreende como os grandes agem, facilmente as pessoas se tornam objetos de manobra.”

Também orienta que “aquele que pratica apenas a bondade em tudo o que faz estará fadado ao fracasso. Aqueles que optam em serem generosos ficarão sem recursos.” Outro capítulo comenta que a “sorte é semelhante a mulher, amiga dos jovens, visto que os jovens são menos cautelosos, mais ousados e impulsivos e dominam com maior audácia e voracidade.”

Outra orientação salienta que numa disputa entre seus amigos, você nunca deve permanecer neutro, mas sempre escolher um dos lados, é claro, não vou comentar o porque. Se você quiser saber, compre o livro.

O autor enfatiza que líderes considerados avarentos e mesquinhos realizaram as maiores obras ao longo da história, enquanto os generosos, a fim de manterem a generosidade chegaram ao nível de aceitarem suborno, para manterem os seus gastos com o povo.

E agora? Um líder é melhor ser temido ou amado? O que fazer com os bajuladores dos que estão no poder? Quais atributos desenvolver?

Como eu mencionei, eu não posso entrar em todos os detalhes do livro por causa dos direitos autorais, mas a linha central do livro é saber agir como uma raposa, não ser previsível, fingir ser agradável, ou seja, parece o livro perfeito para tentar entender a natureza humana.

Eu particularmente fui levado pela curiosidade ao comprar este livro, pela capa, mas não aplicaria as suas orientações para enganar outros.

É um livro indigesto porque infelizmente é a realidade da grande maioria que está no poder. E então? Alguém já leu esta obra? Comente o que você pensa a respeito. Um grande abraço!

Leandro Tissiano