Na minha empresa quem manda sou eu

Como é o seu local de trabalho? Quanto mais o ambiente de trabalho for competitivo ou combativo, mais será elevado o nível de estresse de todo o grupo.

É insuportável um local de trabalho onde não se tem alegria, pois onde não há alegria, não se tem energia.

O excesso de cobrança e produtividade pode virar um colapso mental, e com isso o grupo não consegue pensar, criar soluções, serem criativos.

Toda boa intenção e iniciativa é sugada pelo medo de ser surpreendido por um comentário negativo ou sarcástico do superior imediato.

Acredite, existem aqueles que insistem em alimentarem a ideia de que ambiente de trabalho não é local para se brincar. Até aí tudo bem, o problema é confundir seriedade com mau humor.

Não importa o quão sério seja a sua função, não importa o quão sério seja a sua responsabilidade, seriedade nada tem haver com ser mau educado ou mau humorado, principalmente se você ocupa um cargo de liderança.

Onde não se vibra, não se torce, onde não há alegria, o grupo passa a ficar indisposto. As doenças e ausências aumentam, porque o corpo recebe altas doses de estresse. Os colaboradores vão criando entre si fofocas, conversinhas paralelas, e paira uma desconfiança no ar, onde cada um joga sozinho, sem pensar nas consequências do grupo, caso aja egoistamente ou traiçoeiramente.

Principalmente em uma empresa que dependa do contato direto com os seus clientes, onde há vibração e alegria, há disposição, há espírito de equipe, e com isso todos ganham, pois todo o grupo sabe lidar com maestria diante de possíveis obstáculos. As vendas disparam.

Acredite, o cliente sente o ambiente carregado quando ali não há colaboradores felizes. Eles sentem quando o ambiente está pesado, pois tudo se reflete no atendimento.

Nenhuma semente pode virar uma árvore quando aquele que a planta limita o espaço de crescimento dela. Portanto, permita que os seus colaboradores voem. Permita que tragam sugestões e valorize-os, pois você pode perdê-los para a concorrência.

Permita que eles se sintam queridos e amados. Eles precisam ter um objetivo, um foco e uma direção. Respeite-os, trate-os com dignidade, e terá todo o grupo empenhado em superar todas as suas metas e expectativas.

É claro que sempre haverá exceções, aqueles que nem empurrando consigam dar resultados, mas se tudo foi feito e a pessoa não quis corresponder, não haverá nenhum problema em dispensá-la.

O que não deve ocorrer é sacrificar todo o grupo com severidade, discursos depreciativos, como se os colaboradores fossem apenas números.

Talvez você deve estar pensando que a sua empresa está faturando bem, mesmo tratando os funcionários com descaso, e se funcionou assim até hoje, para que mudar?

E eu respondo, se ela lucrou até hoje com uma política ruim, imagine o quanto ela lucraria com práticas saudáveis, o quanto ela lucraria fazendo a coisa certa, administrando com uma política correta? Será que não está na hora de repensar os seus conceitos?

Leandro Tissiano

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s