Qual será o futuro do nosso Brasil?

brasil

Quando delinquentes peitavam os policiais, mesmo estando algemados, achávamos tudo um verdadeiro absurdo.

Quando assistíamos na TV menores “tirando onda” de Jornalistas que tentavam entrevistá-los perguntando se estavam arrependidos do crime, ficávamos horrorizados.

Quando víamos traficantes muito bem aparelhados na cidade que deixou de ser maravilhosa a muito tempo, do alto dos morros com as suas potentes metralhadoras atirando para todos os lados, enquanto policiais se defendiam com revólveres 38, ficávamos chocados.

Quando milhares morriam nas filas de hospitais por falta de atendimento médico, em locais em péssimas condições de conservação, nos calávamos e orávamos em silêncio.

Quando delinquentes estudantis quebravam salas de aula e tocavam fogo na escola sentíamos medo de deixar os nossos filhos irem estudar.

Quando saíamos para trabalhar, percorrendo corredores estreitos e escuros, caminhando por vielas e ruas desertas, não tínhamos certeza se voltaríamos a salvo para casa.

Quando entrávamos em comércios e lojas voltávamos frustrados por termos tão pouco dinheiro, nem mesmo o suficiente para suprirmos as necessidades básicas.

Quando colocávamos as nossas esperanças em esportistas, artistas ou celebridades, devido a falta de super-heróis, eram estes os nossos heróis, altamente idolatrados por nós, porque somente eles nos faziam rir.

Mas é claro que durante esta época, os mais favorecidos nunca olhavam para os mais necessitados.

O rapaz e a moça de família rica ou poderosa, na sua grande maioria, nunca entenderam ou sentiram na pele o que era passarem dificuldades, nunca deixaram de se divertirem para doarem de seu tempo ou recursos em prol de ajudar os mais necessitados.

E os mais necessitados quando recebiam ajuda em dinheiro, mas não eram treinados e educados para conseguirem se desenvolverem profissionalmente para ganharem o seu próprio dinheiro, começaram a esmolarem, roubarem ou assaltarem, porque era mais fácil.

Por todo o lado que se olhava, o jeitinho brasileiro, em todas as esferas de nossa sociedade, pendia para a malandragem, para o pensamento de lesar e tirar vantagem em cima de outra pessoa.

Chegamos ao nível mais crítico quando criminosos começaram a ser libertados, quando psicopatas foram soltos para conviverem em sociedade, quando pedófilos tiveram pena reduzida e Serial Killers puderam ganhar a liberdade por bom comportamento.

E para piorar ainda mais, começamos a ver culpados virando inocentes e inocentes virando culpados.

As leis e normas foram desafiadas, rasgadas e queimadas. O senso moral virou piada, e nem mesmo pessoas da mais alta cúpula de nosso País respeitaram as próprias leis ou as colocaram em prática.

Com isso a Anarquia foi se estabelecendo em nosso País, pois toda a maioria política da nação agiu com desdém perante as nossas leis, e a população começou a entender que o Brasil, sem dúvida era uma Terra de ninguém.

O perigo de todo esse caos foi que a “Ordem e Progresso” foi quebrado, pois não há “Progresso” sem uma “Ordem” estabelecida.

O maior resultado disso foi através da Corrupção, por isso que Corrupção precisa ser encarada como “Crime Hediondo”, prisão perpétua ou pena de morte.

Mas, não foi o que os magistrados quiseram fazer, com isso, começou a surgir um outro Brasil, onde as pessoas começaram a fazer justiça com as próprias mãos.

Quando um policial já tinha um bandido rendido e algemado, ele sabia que aquele criminoso seria libertado, pois não havia mais espaço físico dentro das cadeias, por isso ele levou o bandido algemado até um local longe da vista das pessoas e executou o criminoso.

Quando populares perceberam que chamarem a Polícia daria ao menor delinquente a oportunidade de matar novamente, não tiveram dúvida, passaram a espancar em praça pública os menores e tiraram a sua vida.

As pessoas foram se armando, o cidadão comum foi se protegendo como podia, fazendo aulas de autodefesa, pegando licença de porte de arma, criando vínculos com policiais, militares, ou civis justiceiros.

A desconfiança se instalou, o País foi virado de ponta cabeça, e literalmente a ordem era: “Matar ou Morrer”, “Cada um por si”, “Salve-se quem puder”.

Eu não quero ver o meu Brasil se transformar em um Continente Africano, ou que a Guerra Civil destrua este País e transformem este País em uma Síria.

Nós, os cidadãos de bem, precisamos tomar o controle de nosso País novamente, precisamos limpar este País dos corruptos imediatamente.

Precisamos salvar a nação, pois o futuro será destrutivo. Eu não quero isso para as próximas gerações.

É importante que você artista, comediante, cantor famoso, apresentador, comentarista, jornalista, qualquer gerador de opinião que possua vários seguidores se manifeste de qual lado você está. Não dá mais para assistirmos o Brasil se desfazendo em pedaços.

Precisamos recuperar a ética e a moralidade imediatamente. Vamos fazer a nossa parte.

Leandro Tissiano

LEANDRO TISSIANO FUNDO DE TELA 0002

Burocratizar ou simplificar processos?

Temos que estar atentos quando desempenhamos funções de liderança, para não cairmos no erro de estarmos burocratizando processos, ao invés de simplificá-los.

Se preocupar mais com planilhas de controle do que com estratégias de vendas pode por tudo a perder, pois não há controle se não houver gente comprando.

Quais são as maiores dificuldades para se alcançar os objetivos? Que obstáculos estão emperrando o desenvolvimento de canais de relacionamento com os clientes?

Só para citar um exemplo, anteriormente para se comprar na internet, a pessoa precisava passar, no mínimo por 5 telas diferentes para finalizar a sua compra, hoje são no máximo 2. Por que esta mudança? Facilitar as vendas. Otimizar o tempo do comprador que não tem tempo.

Precisamos ser mais práticos e menos burocráticos. Isso não significa desenvolver um trabalho de qualquer jeito, pelo contrário, para facilitar processos exige muita queimação de neurônios e planejamento.

O que você tem feito para que o seu setor esteja funcionando suavemente, com todas as rotinas de trabalho sincronizadas com outros setores?

Você costuma enxergar o seu setor como um departamento isolado dos outros ou integrado com todos os outros departamentos?

As suas ações estão travando o desempenho de outros? A sua forma de gerenciamento é centralizada ou uniforme?

Simplificar procedimentos não quer dizer deixar rolar, mas ganhar tempo para manter o foco nos resultados e na lucratividade da empresa.

Da próxima vez que pensar em algo, antes de colocar em prática, pergunte-se: “O que isso vai agregar de potencialidades reais para a empresa?”

Pese todos os detalhes, seja humilde, pergunte para outros que possuem responsabilidades semelhantes as suas o que elas acham e como poderiam contribuir para aperfeiçoar os seus novos métodos de trabalho com as mudanças que você deseja implantar.

As empresas não querem burocratizar processos pois sabem que isto impacta diretamente nas vendas. Pessoas enroladas com controles, planilhas, e que centralizam em si mesmas as rotinas de trabalho não servem para administrar estes novos tempos, onde não se pode mais perder tempo com excesso de controle.

Leandro Tissiano

Do que a Rede Globo tem medo?

O que estão tentando nos esconder?

Nos últimos meses a Rede Globo vem tomando decisões polêmicas, pois está mexendo diretamente na cultura de nosso País.

Não vou entrar em detalhes porque no mínimo, se você leitor, tem acompanhado as notícias, sabe do que eu estou falando.

Mas o que eu gostaria de abordar é algumas perguntas que estão ficando no ar, por exemplo, qual o objetivo da Rede Globo peitar a Sociedade Brasileira? Por que a Rede Globo está levantando a bandeira em assuntos considerados polêmicos? Qual o objetivo da Rede Globo estar dando voz à uma minoria de pessoas, e não levando em conta assuntos relacionados de maior importância pela maioria dos brasileiros? Do que ela tem medo?

Na minha opinião, a Rede Globo está tentando tirar o foco de algo que possa comprometê-la, já pensou nisso leitor? Quando você está na mira de algum problema, de alguma investigação, de alguma possível análise de envolvimento com a corrupção, você precisa tirar o foco de cima de você. E então o que você faz? Você cria um problema ainda maior, você inventa qualquer coisa que possa desviar a atenção das outras pessoas. Seria esta a estratégia da Rede Globo? Criar um caos moral no País para gerar ainda mais confusão e sair ilesa pelos fundos, sem ser notada?

Por que eu penso assim? Porque a Rede Globo sempre defendeu e levantou a sua bandeira de ser imparcial, de possuir uma central de jornalismo ético, transparente, verdadeiro, e principalmente independente. Como ficaria a reputação da Rede Globo se com esta onda de corrupção em todos os setores da política, ela também estivesse envolvida com grandes esquemas, ou até mesmo com a possibilidade de ser uma forte influenciadora de opiniões, tirando ou colocando quem ela quisesse do poder? Teria a Rede Globo recebido propina?

Desculpe pela simplicidade deste exemplo que vou contar, mas voltando ao exemplo anterior, seria o mesmo que você incitar duas pessoas a brigarem entre elas, enquanto você sai de fininho, sendo que você foi o verdadeiro culpado pela confusão criada.

Volto a perguntar, o que a Rede Globo está tentando esconder da Sociedade Brasileira? Por que ela tem tomado estas atitudes absurdas de destruir as famílias que prezam os bons princípios? Por que ela está tirando o foco de assuntos considerados muito mais relevantes, como a corrupção que destruiu o nosso País e que está agora querendo acabar com o pouco de dignidade que nos resta? Vamos virar o País do caos moral e social também? Já não basta o financeiro e o político?

Estão perdendo financiamento?

E por falar em aspectos financeiros, outra linha que podemos levar em conta é que tudo tem um objetivo comercial envolvido. Para a Rede Globo estar determinada a seguir com sua afronta às nossas famílias brasileiras é porque talvez existam financiamentos de grupos, ou quem sabe até de organizações que defendam as mesmas ideologias que a Rede Globo está tentando empurrar goela abaixo de seus telespectadores, visando acordos comerciais que envolvam muito dinheiro.

Eles não causariam este rebuliço todo na cultura brasileira, e nem tirariam a estabilidade da nação brasileira se não estivem envolvidas estas duas questões, o desvio do foco e interesses financeiros.

Uma questão à se pensar

Todos nós sabemos que a criminalidade está afetando todas as cidades, mas uma em especial, que me entristece muito, é a cidade do Rio de Janeiro.

A cidade do Rio sem dúvida é um cartão postal, mas pense por um momento, se tudo em sua volta estivesse ficando cada vez pior, você correria o risco de continuar morando na mesma cidade, sabendo que você possui todas as condições necessárias para se mudar de lá? Ainda assim você permaneceria de baixo de fogo cruzado, brigas entre traficantes, e todo o caos gerado pela violência e o domínio de bandidos? Eu não, e acho que você também não, pelo menos acredito que nós temos amor em nossas famílias e buscaríamos proteção em outro lugar. Os que ali permanecem talvez não tenham condições econômicas de se mudarem, ou estão envolvidos com projetos que não lhes permitam partir.

Mas imagine agora a Rede Globo com todo o seu valor de mercado, com todo o seu patrimônio. Eles possuem total condições de se mudarem do Rio.

Mesmo que a Rede Globo esteja próxima das favelas da Rocinha, Complexo do Alemão e outras, ainda permanecem no Rio.

Por que eles continuam ali? Eles não temem uma invasão? Eles não temem o sequestro de seus atores globais? Não temem uma guerra de traficantes? Não temem as balas perdidas? Por que tanta confiança?

Questões para se pensar…

Leandro Tissiano

Por que todo político corrupto não quer largar o “poder”

O “poder” é tentador, e quem disser que não, é mentiroso. O “poder” gera para a pessoa uma posição favorável na sociedade, ou status.

Aquele que possui “poder”, onde ele entra, já é reconhecido. Outros, até mesmo aplaudidos. Sem dúvida o “poder” é tentador.

Agora, pense no tipo de “poder” que os nossos políticos usufruem. Pense que você, neste instante, esteja incorporando um cargo público em sua cidade.

Pense que você lutou muito para conquistar o seu espaço ao sol. Você então passou a exercer uma função pública. Agora as coisas “materiais” começaram a ficar mais abundantes em sua vida. Você não mora mais na periferia, mas passou a residir em um bairro melhor localizado na região central de sua cidade.

Nesta nova casa o piso é de porcelanato e granito. Você decorou a sua casa com gesso e móveis sob medida. Conseguiu construir até mesmo um ôfuro e uma pequena sauna.

Você então chama os seus novos amigos, pessoas influentes da política, conhecidos na região. Uma mesa com muita comida e bebida é preparada para recepcioná-los.

Ao entrarem, todos lhe abraçam, e lhe fazem dezenas de propostas e pedem a sua ajuda e o seu comprometimento.

Dizem que você está chegando agora e que para que você se dê bem, é necessário criar alianças com eles.

Você se intimida com o tom insinuante da voz, titubeia, mas para parecer não ser tão radical, diz que vai pensar nas propostas.

Eles querem o seu apoio, afinal, você também possui o “poder”, lembra-se? Embora você saiba que existem coisas não tão claras e honestas envolvidas, você pensa nos benefícios que estas parcerias vão gerar em sua vida.

Algum tempo se passa, e você alcançou outros objetivos materiais. Você conseguiu comprar um novo veículo, só que desta vez, não tem como passar despercebido onde você vai com o seu carro. Ele é lindo, esportivo, caro, um carro que desperta a curiosidade das mulheres que começam a surgir cada vez mais em seu caminho.

O tempo passou e você conseguiu conquistar algumas outras propriedades, entre elas, uma linda chácara no interior, onde você passa momentos agradáveis com a família e com seus amigos.

Todos lembram de você, você recebe muitos convites para festas. As pessoas querem você perto delas. Como o dinheiro passou a ser algo comum em sua vida, não custa nada ajudar um pouco outras pessoas, e assim você faz. Com isso mais pessoas lhe admiram, e muitos carregam o seu nome até mesmo estampado em suas camisas.

Você olha para as coisas que você possui e se sente muito feliz.  Pensa em outros objetivos e se prepara para alcançá-los.

Agora, você pensa em novas oportunidades de crescimento, e pensa que pode realizar coisas maiores. Com isso em mente você segue adiante em sua carreira política. O objetivo agora é a capital de seu estado.

Os seus aliados indicam outros aliados, desta vez, mais poderosos e influentes. Como você levou bem a sua carreira pública em sua cidade, e não foi acusado de desvio de comportamento, você segue confiante.

Você sabe que o seu salário público não lhe permitiria possuir tudo o que você conquistou. Mas você foi esperto, soube disfarçar e manter os seus patrimônios.

Quando você entrou no “poder” público, você passou a entender que a melhor estratégia seria usar o seu “poder” a seu favor, mesmo que os seus aliados, inicialmente não fossem amados por você, mas o seu “poder” agrupado com o “poder” deles, lhe deixaria muito mais forte e indestrutível. O seu “poder”, antes direcionado à ajudar a sua comunidade, não lhe gerava mais “poder” do que a alienação com os seus parceiros.

Você entendeu que dividir o seu poder com as pessoas que você ama, com os seus amigos e parentes lhe conferia mais poder, do que dividi-los na sociedade.

Então você se perguntou: “Eu abriria mão de tudo, sobrevivendo apenas de meu salário e lutando por questões que a população cobra de mim?

Eu abriria mão do “poder” e voltaria a morar na periferia, possuindo uma vida humilde, quietinho no meu cantinho, sem preocupações e ostentações?

Depois que você conheceu os benefícios que o “poder” lhe deu, você não quer perdê-los. Depois que você se transformou no centro das atenções, você não quer se transformar novamente naquele “desconhecido” e muito menos “esquecido” por todos.

Quando você era uma pessoa comum, você passava despercebido. Quando você conheceu o “poder”, muitas conquistas você alcançou, mesmo sabendo que os caminhos que você trilhou foram sinuosos.

Você hesita por um momento, mas uma força poderosa lhe impulsiona para frente, é a sede pelo “poder”. Ele lhe espera na capital de seu estado.

Nada pode lhe segurar, você se ajoelha e agradece. Levanta-se, faz um giro de 360° graus, inspira profundamente com os olhos fechados e sente uma sensação tentadora, é a satisfação de ter alcançado o “poder”.

Você abriria mão de tudo isso para ser honesto? Íntegro? Transparente e ético? Entende agora porque a maioria dos políticos mentem? Entende agora porque eles não abrem mão do “poder”?

Você abriria?

Leandro Tissiano

Salvem o Rio de Janeiro

Resultado de imagem para foto maravilhosa do rio de janeiro

imagem da internet

Rio de Janeiro, cidade maravilhosa. Você já teve a oportunidade de visitar o Rio? Eu, particularmente não, e talvez nem queira, devido a violência que está destruindo o cartão postal de nosso País.

O povo carioca não merece este tipo de tratamento. O Rio de Janeiro é uma das cidades do Brasil mais lembrada no exterior.

Ver o tráfico tomando conta de tudo, mandando fechar comércios, desviando o trânsito, proibindo o ir e o vir das pessoas, dominando bairros inteiros, matando quem cruza o seu caminho, tudo isso é inacreditável, eu não consigo encontrar outra definição.

O País assiste tropas do Exército deslocando os seus blindados e tanques de guerra pelas ruas apertadas da cidade, enquanto centenas de pessoas se deitam no chão, numa demonstração clara de guerra.

Eu me pergunto se existe algum interesse não declarado de órgãos, instituições e de políticos envolvidos com o tráfico do Rio, porque até hoje não se conseguiu barrar a criminalidade.

Se o tráfico manda e desmanda na região, em algum momento este domínio deve estar alimentando uma propina violenta que está fazendo valer a pena, porque não é possível que uma cidade turística como o Rio de Janeiro permita perder o seu turismo e a sua fonte de renda, dando lugar à um cenário devastador de desordem e caos.

A violência se instalou de uma forma tão forte no cotidiano das pessoas que após uma rajada de balas, as pessoas se levantam, batem a poeira da roupa e a vida segue adiante. Este cenário assustador já virou rotina. Mais uma vez eu digo, é inacreditável.

O que falta para tornar o Rio uma cidade maravilhosa novamente? Com tanta tecnologia hoje em dia, com o uso de Drones, não é possível que as autoridades não localizem quem alimenta o tráfico.

Temos até mesmo aviões não tripulados que podem voar a grandes altitudes e buscar com as suas câmeras poderosas uma moeda de 10 centavos no asfalto.

Não é possível que não exista ainda uma tecnologia para mapear todo o Rio de Janeiro, as entradas e as saídas do tráfico.

Sinto que isso ainda não foi feito porque deve existir alguma razão financeira que faça o tráfico valer a pena mesmo com toda a sua violência e caos que se fazem presentes.

Repito, o Rio de Janeiro não merece isto. A população de bem, que acolhe com carinho os seus visitantes, não merece isso. O povo do Rio é acolhedor, simpático e anfitrião. Assistir adolescentes carregando fuzis, roubando pessoas nas calçadas e terminais de ônibus, debochando da Polícia, não é possível isso ser encarado como normal.

Rio de Janeiro, vocês não merecem isso. Voltem a lutar, defendam a sua cidade, cuidem com carinho deste patrimônio que é de vocês, e não do tráfico.

Unam-se, vocês são a maioria. Nesta hora não existem diferenças entre quem é de esquerda ou quem é de direita. Unam-se numa causa nobre de limpar o Rio de Janeiro destes marginais.

Se existe corrupção alimentando o tráfico, vocês são maiores do que a corrupção, vocês são cidadãos do bem. Por favor, não deixem o Rio de Janeiro morrer. Salvem o Rio.

Caminhar nesta cidade maravilhosa, caminhar na margem de suas praias, ouvir uma boa música MPB tomando uma bebida refrescante em seus bares charmosos, por favor povo carioca, não permitam que esta beleza natural que só o Rio de Janeiro tem, se perca na mira de um fuzil. Não permitam que isto aconteça.

Vão às ruas, exijam os seus direitos, cobrem os seus representantes políticos, não descansem enquanto a bandidagem estiver acordada.

Quantas vidas ainda precisarão ser perdidas para que a população do Rio de Janeiro viva dias melhores?

Que Deus ajude vocês! Amém!

Leandro Tissiano

Eu preciso de uma pausa por um breve momento

Eu vou pausar por um breve instante todas as minhas indagações. Eu vou fechar por um breve momento os meus olhos para não mais ver.

Eu vou respirar profundamente e adormecer, sem sequer me preocupar. Ouço o som da chuva quebrando o silêncio que quase posso tocar.

Eu preciso de um tempo. Eu preciso da luz do sol surgindo entre as nuvens depois de uma forte tempestade.

Eu vou descansar, eu vou percorrer verdes campos, eu vou amar. Eu me recuso a aceitar e conviver com qualquer tipo de violência, principalmente aquela contra pessoas inocentes e contra os indefesos.

Eu posso sentir as batidas de meu coração. Eu não posso evitar as evidências, os sinais, nem as terríveis notícias, mas sei que necessito de um pouco de paz interior. E é apenas isto que eu preciso nestes poucos minutos.

Eu vou pausar por um breve instante todas as minhas indagações. Eu vou fechar todas as páginas de meu navegador. Eu vou desligar todas as minhas mensagens instantâneas. Eu preciso respirar ar puro por um momento.

Eu não estou sendo omisso, estou apenas me preservando. Perdemos tanto todos os dias. Perdemos tantas oportunidades de agirmos diferente.

Perdemos a oportunidade de sabermos responder com firmeza àqueles que tentam nos prejudicar, que tentam nos subornar.

Perdemos a oportunidade de olharmos com mais atenção às coisas que ocorrem em nosso redor, que poderiam ajudar a evitar tristes tragédias.

Mas isso é assunto para depois. Agora eu só preciso pausar por um instante.

Leandro Tissiano

Pai e filho sobrevivem ao dia 23/09/2017

Papai, estavam dizendo que o mundo sofreria grandes mudanças hoje, dia 23 de Setembro, pelo alinhamento dos planetas na galáxia de Virgem.

Filho, as pessoas ainda não se deram conta das mudanças que estão ocorrendo antes do dia 23.

Como assim papai?

Meu filho, sei que você ainda é muito jovem e não tem uma noção aprofundada das coisas, mas quando eu tinha a sua idade, tudo era diferente. As crianças eram crianças, hoje, elas são estranhas, não conversam com os amiguinhos, se intrometem nos assuntos dos adultos, humilham os pais na frente das visitas, se trancam nos quartos com os seus smartphones, não são capazes de arrumarem o próprio espaço onde dormem. Só saem para comerem e irem ao banheiro.

Papai, mas o que isso tem haver com o dia 23 de Setembro?

O que eu estou tentando lhe dizer é que todos estão preocupados com o fim do mundo, mas ainda não se deram conta de que a humanidade já acabou, e mesmo que o mundo se acabasse hoje, as pessoas morreriam duas vezes, pois elas já estão mortas. Elas não descobriram ainda o que é saber viver.

Mas pai, todos são assim?

Não, existem alguns que aprenderam a viver, aprenderam que a vida está lá fora, e fico feliz que você também saiba disso.

Por exemplo, papai percebe que você prefere estar brincando de correr, mexer com terra, areia, andar de bicicleta, skate, jogar futebol, ir ao parque, e outras atividades físicas. Você entende que fazer estas coisas lhe deixa feliz. Isso é viver.

Mas pai, você acha mesmo que o mundo vai acabar?

Filho, não sei por quanto tempo ficaremos vivos, mas posso lhe dizer que o importante é aproveitarmos bem o tempo que temos. Buscamos muitas coisas e quando percebemos que não podemos levar nada conosco, descobrimos que o mais importante é esse momento, nem passado e nem futuro. E ter você aqui do meu lado é uma das coisas mais importantes pra mim.

O que você acha de irmos pescar hoje?

Legal pai! Vou pegar minhas iscas.

Leandro Tissiano

A fina película de nossas vidas

Quantas histórias contamos aos nossos filhos pequenos antes que eles adormecessem? Quantas discussões idiotas os filhos tiveram com os seus pais porque se achavam os mais fortes e os mais espertos?

Quantas oportunidades foram aproveitadas ou desperdicadas no decorrer de nossas vidas? Quantas coisas conquistamos nos anos de vida até este momento?

Quantos planos ou estratégias desenvolvemos no percorrer de nossos caminhos? É muito bom quando falamos de nossos pontos fortes, das experiências que serviram de lições em nossa maneira de viver, e como influenciaram os nossos caminhos.

Mas é desagradável quando falamos de nossos pontos fracos, de nossos defeitos ou deficiências. Uma coisa é certa, nada disso importará quando um objeto cilíndrico e luminoso cruzar os céus e apontar em direção ao solo.

Nada disso será importante quando um clarão abrir uma cratera gigantesca e espalhar uma onda de choque que fará todos os nossos sonhos, homens e mulheres, crianças e jovens, velhos ou bebês desaparecerem em segundos.

Toda a nossa história, todos os nossos medos e alegrias, tudo o que construímos podem virar poeira radioativa.

Nestes momentos de reflexão, percebemos o quão frágeis somos como seres humanos, e o quão insignificantes são as nossas vidas.

É triste e ao mesmo tempo apavorante as possibilidades de uma 3 Guerra Mundial. O cerco está se fechando, as nações estão se desafiando cada vez mais.

Um cenário apocalíptico, em que não se saberá qual poderá ser o resultado final diante desta trágica guerra.

Seremos varridos como uma fina película de pó? Mesmo que isso possa acontecer, aproveite bem cada momento especial que você tenha, pois nunca o futuro esteve tão incerto quanto está agora.

Que tenhamos a misericórdia e o perdão de Deus, pois quem causa todo o mal é o homem, e não o Criador.

Quem desenvolve armas de destruição em massa é o homem. Quem separa as pessoas e semeia o ódio, é o homem.

Quem mente, engana, rouba, estupra e mata é o homem. Quem altera o clima, desvia rios, destrói florestas, polui os mares e o ar é o homem.

Quem tira a vida de pessoas inocentes é o homem. Deus não é o responsável por estas tragédias. As religiões torcem pelo arrebatamento, outras torcem pela exclusividade de serem os escolhidos, outras torcem para que outros sejam queimados para sempre no inferno.

Os que não acreditam em Deus falam da lei da sobrevivência, da exterminação da raça humana. Não pense que isso é um jogo de futebol onde existam torcedores de um lado e do outro lado esperando pra dizerem: “Viu! Nós estávamos certos!”

Não pense que isso é uma partida de futebol onde vença o melhor. Não pense que a sua religião é a mais propícia ou a mais indicada para a salvação.

Aliás, as religiões são compostas por homens, e como já mencionei, os homens são falhos. Não será importante a religião que você pertence, o importante será você se dobrar em humildade, em pó e cinzas.

Agora não é a ocasião para torcer ou vibrar. Agora é o momento para se refletir em sua existência.

O único responsável em dizer sim ou não a sua existência é aquele que o criou. Portanto, respeite-o. Não julgue quem se salvará ou quem morrerá. E quanto ao dia, ninguém saberá, nem mesmo se você sobreviverá ou não.

Humildade, fé e oração. Estas serão as suas credenciais.

Leandro Tissiano

A felicidade tem um preço e você pode pagar por ela

Imagem da internet

O consumismo sempre fez parte do cotidiano de uma sociedade. Se não tem como comprar algo que tanto deseje, provavelmente a pessoa não se sentirá feliz. É assim que muitos pensam.

A infelicidade gerada pela necessidade de se possuir algo, sem que tenha condições para isso, pode se transformar em um terreno fértil para se gerar um sentimento de inveja por outras pessoas que possuam aquilo que outros desejem.

Perguntas como, “por que dá certo para ele e não dá certo pra mim?” “o que eu fiz de errado?”, são apenas duas das centenas e até milhares de indagações que tenhamos.

Tudo é uma questão de escolhas e prioridades na vida. A mídia comercial sempre vai bombardear as pessoas incentivando que elas consumam algo, que provem ou que experimentem. Ela sempre vai trabalhar os cinco sentidos da vida, que conhecemos como “visão, audição, paladar, tato e olfato”.

Todo produto ou serviço virá com uma forte carga emocional de persuasão para que também sintamos a necessidade de experimentar algo que ainda não tenhamos adquirido.

Eu já frisei aqui no Blog algumas vezes que a felicidade baseada em condições externas ou naquilo que possamos tocar, pode se transformar em dependência, ansiedade e até mesmo em uma doença.

A pessoa consumista pode se transformar em escrava da moda, do status ou da tecnologia, ou seja, ela nunca se sentirá livre.

O site BBC trouxe uma matéria interessante sobre isso, que faz com que a pessoa reflita sobre o consumismo, destacando a vida de pessoas minimalistas que encontraram na simplicidade a verdadeira liberdade. Veja aqui

Volto a frisar que a pessoa que dá à ela mesma uma recompensa por seus esforços é algo saudável. O problema é quando a pessoa consome mais do que ela pode pagar.

Leandro Tissiano

A intolerância e o preconceito destroem as boas relações

OLHAR DE INDIFERENÇA E MENOSPREZO PSDFM

A vida dá muitas voltas, muitos altos e baixos. Só isso seria o suficiente para se respeitar as pessoas. Mas muitos preferem se arriscar em diminuírem os seus semelhantes, em depreciar e desprezar outras pessoas, uma forma de alimentarem o seu ego.

Em pleno século 21 ainda vemos o menosprezo por outros, seja algo relacionado a cor, raça, cultura, opção sexual, classe social, classe cultural, e outras diferenças.

O fator determinante muitas vezes é medido a base dos bens que a pessoa possui, onde ela mora, quanto ela ganha, ou o poder que ela exerce sobre outros.

Continue lendo…

Não permita que pessoas más dominem os seus pensamentos

ESSÊNCIA PRO SEU DIA FICAR MELHOR

Cristian respirava profundamente tentando controlar a adrenalina que corria em seu sangue. Com os seus punhos rígidos e as suas mãos fechadas,  contava até dez para não explodir em fúria.

Uma mistura de “não faça isso, você vai se arrepender mais tarde” com “vai pra cima e soca a cara dele” martelava a sua cabeça.

Cristian conta até dez novamente, e recua. Ele estava em total condições de neutralizar o seu opressor, mas o tempo lhe mostrou que controlar a sua ira era ainda mais difícil do que resolver as suas questões e diferenças na base da força.

Cristian não era um policial tentando defender a sua vida diante de um perigo iminente, ele era apenas um subordinado tendo que lidar com o ego exagerado de seu supervisor.
Continue lendo…

Espalhe o amor por onde passar

esferapsdfm

Não lhe conheço,

mas o meu amor é o que lhe ofereço.

Eu trago comigo a paz e a harmonia

para neutralizar o medo e a antipatia.

II

Não tenho o poder de lhe fazer feliz,

porque a felicidade com o ódio não condiz.

É só você quem pode verdadeiramente sentir,

se dentro de seu peito amor existir.

III

As minhas poesias podem ser idiotas,

mas não mais idiotas do que as fofocas,

pois na poesia existe uma nobre finalidade,

a suavização de nossa triste realidade.

IV

Tempo e energia são gastos em fatos e relatos,

em teorias e pensamentos abstratos.

Quando há popularidade no tema

pode virar até estória de cinema.

V

Doar gratidão, é melhor assim,

é o que deve prevalecer dentro de mim.

O mundo já possui muitas vaidades,

seres desprezíveis e suas maldades.

VI

A pessoa má, que pensa e age dessa maneira,

é semelhante a uma corredeira,

fugindo, sem nada de bom brotando em sua alma,

tensa e triste, sem a paz que nos acalma.

VII

Quem sou eu pra lhe dizer vá em frente?

Quem sou eu para lhe incentivar à pensar diferente?

Nada, apenas uma voz interior

implorando por mais amor.

FIM

Leandro Tissiano

Não venda gato por lebre

TRANSPARÊNCIA PRO SEU DIA FICAR MELHOR

O título deste post “Não venda gato por lebre”, na realidade é conhecido como “Não compre gato por lebre”, mas como faz referência aos que negociam qualquer tipo de serviços e produtos com seus compradores, o título é “Não venda gato por lebre”.

Iniciando este post com uma analogia, a grande maioria concorda que o porcelanato é moderno, resistente e possui um excelente acabamento. É indispensável para aqueles que gostam de requinte e sofisticação.

Uma parede revestida com a sensibilidade e os detalhes marcantes do porcelanato transformam a casa num ambiente moderno, sereno e aconchegante. Porém, em uma uma parede ou piso desnivelados, mesmo com toda a beleza do porcelanato, o efeito seria outro, as falhas seriam ainda mais evidentes.

Não se consegue ver o que está atrás do revestimento de uma parede sem a ajuda de equipamentos de infravermelho, mas, quando a parede ou o chão não estão alinhados, o porcelanato, por mais moderno, sereno e bonito que possa ser, haverá falhas no projeto que serão observadas por àqueles que ali estiverem.

Levando esta analogia para o lado comercial, da mesma forma, existem pessoas que tentam consertar os erros da negociação, pensando que se darão bem, sendo que todo o seu negócio foi montado sob uma base frágil, desnivelada, incorreta, e mau construída. Insistem em tentar arrumar o que já começou errado e o que continua errado, achando que o resultado será diferente.

Ilustrando:

Imagine um profissional que em sua ânsia de trazer resultados, esteja desesperado para fechar novos negócios. Ele rapidamente traça um parâmetro, elabora as negociações não dando importância aos detalhes e vai pra cima do comprador, em busca de terminar logo o seu trabalho.

Voltando ao exemplo da casa, seria o mesmo. Imagine que o construtor não dê importância para a fundação e o levantamento das paredes, que esteja em um ritmo acelerado para terminar logo esta fundação, as paredes e o contrapiso. Ele confia que no momento do revestimento, tudo será encoberto com o porcelanato, disfarçando as deficiências de sua mão de obra.

Acredite, existem casos absurdos de falha de projeto, onde maus profissionais tiveram que recortar a laje e paredes porque esqueceram de instalar conduítes. Outros casos de maus profissionais é levantarem paredes absurdamente tortas, ficando mais caro o reboco do que a colocação do revestimento.

Assim são os maus negócios. Na ânsia de se fechar contratos, esquecem de orçar corretamente os valores. Há retrabalho. O cliente não quer pagar a diferença, e para as coisas não piorarem, a empresa precisa arcar com os prejuízos.

Outra analogia, imagine uma pessoa conhecendo o amor de sua vida, se apaixonando por ela, e no meio dessa relação ela descobrisse que a sua amada não disse toda a verdade. Dependendo do que ela escondeu, seria decepcionante ou imperdoável, caso esses segredos fizessem toda a diferença na relação.

Assim é a visão que o cliente tem quando ele descobre que o resultado não não correspondeu ao que foi proposto, ao que parecia ser uma relação comercial saudável e transparente, mas que se mostrou na realidade enganosa.

Por mais que alguém seja bom, carismático, empolgante e persuasivo, tentar empurrar algo ruim para o cliente achando que poderá disfarçar serviços ou produtos ruins, obviamente, será desastroso.

Elaborar corretamente as estratégias, não deixando tudo para o final achando que poderá mascarar coisas deixadas para trás, estudando com carinho todos os detalhes, fazendo as coisas conscientemente, e construindo a base corretamente desde o início da negociação, é bem provável que será um bom alicerce comercial para a construção de um bom negócio e quem sabe até de uma boa amizade.

Leandro Tissiano

A vida precisa seguir em frente

As músicas, quando possuem o “conjunto da obra”, são sensacionais, não é mesmo? O tom da melodia, a voz do cantor e a letra da música.

Pra quem precisa de inspiração, deixo aqui alguns vídeos com uma letra inspiradora. Se você possui outras sugestões, deixe seu comentário.

Um abraço!

Leandro Tissiano

Cuidado com os disfarces no campo profissional e pessoal

rosto-feminino-001

Por quanto tempo uma pessoa consegue se comportar como ator? Algumas pessoas gostam de interpretar na vida. Atuarem como maridos, esposas, empregados ou patrões. Você conhece alguém nestas condições? É alguém que você ama? É um amigo? O seu empregador? Ou você mesmo que anda atuando? Cuidado com o seu disfarce.

Disfarçando as reais características

Um dos piores enganos é uma pessoa tentar ser o que ela verdadeiramente não é. Imaginem esta pessoa atuando ou fingindo ser um personagem que ela tenha criado e que exista apenas em sua cabeça. Não se pode ser ator por muito tempo.

Quantos se utilizam de disfarces para esconderem as suas reais personalidades ou para potencializarem os disfarces de suas deficiências. Não se pode enganar por muito tempo.

É melhor sermos nós mesmos, caso contrário, um dia o disfarce cai e a vergonha será maior.

Continue lendo…

As indecisões travam o sucesso

Imagine estas duas circunstâncias. A primeira é você estar dirigindo na velocidade máxima que a via permite. Porém, você está querendo sentir a adrenalina correr no corpo. O ronco do motor aumenta, você se arrepia, então resolve acelerar forte. As faixas brancas voam por baixo do carro, o vento assobia na grade frontal de sua máquina, e apenas alguns quilômetros à frente o pior acontece, um carro sai do acostamento e você não tem tempo de desviar. Resultado? Você se envolve em um grave acidente.

A outra circunstância é o resultado da primeira, uns trinta minutos mais tarde você já está dentro de uma ambulância, que também está em alta velocidade seguindo para o hospital.

Nestas duas circunstâncias houve riscos, porém, uma circunstância gerou um risco desnecessário, enquanto a outra foi necessário se correr o risco, caso contrário você morreria.

Eu apenas introduzi este  post com esta ilustração para destacar dois tipos de pessoas, àquelas que são perigosamente arrojadas, sem nenhuma disciplina, correndo riscos desnecessários, daquelas que nem na velocidade máxima que a vida permite viver, mas que preferem ficarem inertes. Os indecisos também pertencem a esta segunda categoria de pessoas inertes.

Conforme a ilustração inicial esclareceu, quando o risco é necessário, é preciso sim, seguir em frente.

Mas conforme já disse, para quem é indeciso, não existe o risco necessário, e muito menos o risco desnecessário. Para quem está acostumado a não buscar novos desafios e novas oportunidades pela indecisão, cedo ou tarde, precisará tomar uma atitude. E para os indecisos, tomar decisões é uma das coisas mais difíceis para se fazer. Este pode ser o seu momento da verdade, o instante em que o seu  ser interior precisa despertar, e você precisa partir para a mudança.

Continue reading “As indecisões travam o sucesso”

Já se perguntou se realmente vai valer a pena?

É claro que não há ninguém melhor do que você mesmo para se perguntar sobre isso, mas para lhe ajudar, uma auto análise, sincera e honesta, pode fazer a diferença entre escolher continuar sofrendo ou se renovar novamente.

LEANDRO TISSIANO MUITOS CORAÇÕES

 

Deveria ter continuado sofrendo por quem nunca confiou em mim,
por quem nunca dividiu a sua história comigo,
por quem a muito tempo havia dito “sim”,
mas que com o tempo se transformasse em meu maior inimigo?

I

continua…

Precisei perder para aprender a receber

flor-e-pedra

Talvez você, que neste momento está visitando este Blog, depois de ler alguns posts, possa a princípio, imaginar que se trate de um espaço utópico, algo improvável de se ocorrer na prática, que esteja longe da realidade.

Talvez pense que se trate de um ser desconhecido, que não escreveu nenhuma obra, ou que não ganhou nenhum certificado de escritor, ou outro prêmio científico.

Talvez pense que o autor, no caso, este que vos escreve, não destaque em seus posts referências bibliográficas para defender as suas teses, portanto, nada que possa ser comprovado ou balizado. Por favor, não seja tão hostil, eu explico. Isto é bem interessante, é verdade, eu poderia citar outros nomes da literatura, destacar textos de outros escritores renomados, mas pare por um instante e pense o seguinte, daqui a vinte, trinta ou cinquenta anos, este Blog estará apenas repassando informações que já existem na internet, em grande quantidade, cujas pessoas podem consultá-las em milhares de sites. Este Blog seria apenas mais um.

Quando eu optei por algo mais pessoal, eu cheguei a conclusão de que este Blog iria continuar contando a minha história, revelando o que eu pensava, o que eu gostava e não gostava, e quais eram os meus ideais, e mesmo que ninguém aprecie estas páginas, no futuro, sei que será um testemunho vivo de quem eu era. Acredito que os meus netos e bisnetos no futuro, terão esta oportunidade de conhecer um pouco de mim. Se neste Blog eu destacasse apenas outros escritores ele não seria um Blog pessoal, um espaço só meu, que decidi compartilhar com quem se interessar pelo o que eu escrevo, ou para quem se identificar com o que eu penso, por favor, perdão se eu estiver parecendo ser egocêntrico, mas voltando a linha de raciocínio, se eu citasse apenas obras de outros escritores já consagrados, no futuro, eu continuaria desconhecido, pois apenas outras pessoas seriam lembradas. Já imaginou quantas pessoas comuns, pessoas como nós, deixaram de nos contar sobre elas? Você tem esta oportunidade. Crie o seu próprio Blog. Fale um pouco sobre você.

Mas, o que eu quis dizer com este título “Precisei perder para aprender a receber”? Bem, assim como qualquer pessoa suscetível a erros, algumas vezes eu preciso lutar para permanecer sereno diante de circunstâncias que insistem em me fazer ficar injuriado com tudo e com todos, principalmente quando as coisas não saem como eu gostaria. Não preciso ser filósofo ou teólogo para aprender a lidar com os desafios do dia a dia, mas mesmo que fosse, eu poderia afirmar que estes profissionais também são seres humanos providos de sentimentos, e que não acordam todos os dias sorrindo, como talvez pensemos.

Reconheço a necessidade de todos os dias calçar as sandálias da humildade e penso que nenhum de nós é perfeito, e nunca seremos. Estes pensamentos inquietantes afligem o meu espírito, por isso paro imediatamente, me disciplino e me controlo.

Mas, atingir este grau de reflexão e maturidade levou tempo, tempo até demais. Por muitos anos, por questões pessoais as quais não posso expor, pelo fato de envolverem muitas pessoas, eu fui me afastando de todos, por razões tolas, por questões idiotas, e passei a viver dentro de uma bolha, dentro de meu mundinho, um mundo que eu havia criado, mundo este que fez com que eu perdesse tudo, as amizades, as companhias, os amigos e parentes, até mesmo materialmente e espiritualmente.

Dentre outras razões, estas acima, sem dúvida são as mais importantes, e foram estas algumas das razões que me inspiraram a criar este espaço, onde encontrei motivos para me expressar. Acredite, houve diversas ocasiões que eu lia e relia as minhas próprias ideias, uma forma de “auto análise”, e isso me ajudou muito. É pegar as experiências ruins e aprender com elas, basicamente isso. Eu passei a conversar comigo mesmo e a refletir sobre a minha vida, a valorizar cada momento de minha história.

Eu seria hipócrita se dissesse que eu não me arrependo de nada. Eu não posso fazer o tempo regredir e pedir perdão à todos que de alguma maneira, mesmo que eu não saiba, magoei, mas aprendi que nem por isso eu esteja impossibilitado de fazer diferente e melhorar como pessoa.

Por isso, se você chegou até aqui, e tenha pensado que as minhas postagens se parecem mais com um conto de fadas sobre um mundo que não existe, saiba que do lado de cá existe um ser que errou muito nas escolhas que fez, que colocava a justiça acima do próprio amor, sendo que não há justiça na medida certa quando não há amor envolvido nela.

Por que as leis existem? Para serem cumpridas, mas quando não há amor pelas pessoas de bem, amor pelos inocentes, a justiça manda soltar os criminosos. Por isso que justiça sem amor não funciona. Infelizmente é mais fácil não fazer algo de errado por medo, do que por amor, segundo o “Príncipe Maquiavel”. Não deveria ser assim.

O amor faz com que a justiça seja colocada  no seu devido lugar e na medida certa. Se você é uma pessoa que está sendo forçada a se revoltar facilmente com a sua realidade, e que por alguma razão possua todos os motivos justos para sair exigindo os seus direitos, apenas se lembre que sair peitando todas as pessoas que passarem em seu caminho, acredite, não lhe fará mais sábio e muito menos, bem sucedido. Isto não tem nada haver com aceitar o próprio fracasso, longe disso. Me refiro a pessoa rebelde que sai criando confusões e discussões que não levam à nada e que causam até mesmo prejuízos materiais.

Com que autoridade eu digo isso? Como eu já mencionei no início, por acaso escrevi algum best-seller? Me conhecem como um importante empresário no mundo dos negócios? Sou considerado um guru da comunicação acadêmica?

Não, sou apenas uma pessoa que viveu o suficiente para descobrir que o tempo me proporcionou a aprender na prática. Alguém que parou de se colocar como vítima e passou a ter uma visão do “todo”, ao invés de possuir apenas uma visão parcial das coisas. Eu me colocava numa posição de achar que tudo deveria girar em minha volta, numa pura demonstração de egoísmo.

Existem milhões de outros sites e blogs para você visitar e agregar conhecimento. Eu optei por contribuir com algo que, de alguma forma, pudesse ajudar alguém, apenas isso.

Por isso, se você veio até aqui neste Blog procurando por receitas miraculosas, estratégias infalíveis, e pela solução definitiva para os seus problemas, aqui não é o seu lugar.

Os que aqui permanecem o fazem por que entendem que este espaço é apenas “Pro seu dia ficar melhor”. Por mais importante que você seja à vista de outros, por mais famoso que você seja na mídia, de vez em quando tomar um cafezinho discreto, no silêncio de sua casa, com as pessoas que você ama de verdade, é maravilhoso, não é mesmo? Assim é este espaço. Sou apenas uma gota neste vasto oceano. Seja bem vindo!

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Ramblas – Barcelona – Quem precisa do nosso carinho e respeito?

A melhor forma de combater o ódio é através de ações de bem. Os terroristas querem se afirmar perante a sociedade que não pode cair no jogo deles.

Para um fanático religioso, não existem pontos de vista diferentes, existe apenas o que ele acredita ser o certo a se fazer, mesmo que seja atirar uma van em alta velocidade contra pessoas inocentes.

Os jornais e meios de comunicação que são apaixonados por tragédias, em respeito às vítimas e seus familiares, deveriam mostrar em seus veículos de notícias, uma outra maneira de apresentar as suas manchetes.

Ao invés de dar destaque aos corpos de pessoas jogadas nas ruas de Ramblas, Barcelona, ao invés de dar destaque ao caos e a desordem que o atentado trouxe à cidade, eles deveriam homenagear em todas as suas páginas de notícias, virtuais ou impressas, as vítimas deste atentado. Descobrir quem elas eram, descobrir quem são os sobreviventes, o que fazem, o que possuem de bom para mostrar à sociedade, não os atos terroristas de loucos, a sociedade não pode aceitar estas demonstrações bárbaras de violência.

Talvez alguns digam: Não podemos tapar o sol com uma peneira, não podemos fingir que estamos bem, não podemos passar a mão na cabeça. Os veículos de notícias são neutros, mostram apenas a realidade, são imparciais. Perdão, não concordo, eu não tenho como ser imparcial diante de um ato de extrema violência.

Não é isso que eu estou tentando dizer. Pare e se coloque no lugar destes terroristas. O que alimenta este ódio deles? É justamente mostrar na TV, Rádio e Jornais do que eles são capazes. A criatividade deles à favor do mal não possui limites.

Tudo o que vai para a mídia relacionado à eles, é como se fossem troféus, por isso que eles rapidamente se manifestam assumindo a autoria do atentado. Se eles tivessem remorso, vergonha ou medo, ficariam calados!

Os terroristas possuem um ego elevadíssimo e gostam de ganharem destaque na mídia. Não são eles que devem ganhar este destaque, mas todas as vítimas. Elas é que precisam serem honradas. Como eu mencionei, os extremistas sentem, perdão da palavra, um orgasmo mental quando olham suas barbaridades nos veículos de notícias.

Não dê à eles esta visibilidade, mesmo que fazer isso diminua as vendas de suas manchetes. Respeitem este momento e honrem as pessoas de bem, não estes monstros.

Leandro Tissiano

Vem velejar comigo

veleiro

As pérolas afastaram-se de mim,
mas os espinhos continuam a me sufocar,
por que tanto ódio assim,
geração esta que não sabe amar?
I
Quem sou eu afinal?
Nem mesmo eu sei responder,
quem sabe uma lenda nascendo de um temporal
ou uma embarcação no porto ao entardecer.
II
continua…

Pode parar!

Em algum momento é necessário saber lidar e se livrar de uma relação tóxica, pois é impossível se  relacionar sem se contaminar.

Não há razão para se usar uma máscara de oxigênio presa no rosto todo o tempo, durante toda a vida, com a finalidade de se proteger. Não, é preciso respirar ar puro. É melhor dar um basta!

Pode parar!
Não quero mais lhe ouvir!
Não posso deixar de amar,
não tente me impedir.

I

Pode parar!
Não preciso de sua queixa,
nem desse seu olhar,
por favor, me deixa.

II

Pode parar!
Não sou obrigado a ficar contigo,
muito menos lhe tolerar,
longe de ti estou em paz comigo.

III

Pode parar!
Eu estou sendo honesto.
Pra quê disfarçar
um amor indigesto?

IV

Pode parar!
Guarde para você as suas palavras,
elas em nada irão me ajudar,
carregam ódio em suas aljavas.

V

Pode parar!
Ponto final para o seu julgamento,
deste seu mundinho estou à zarpar,
eis o meu livramento!

fim

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Casais que se amam verdadeiramente

Não existem casais perfeitos, mas existem relações de amor e de afeto verdadeiras e duradouras.

continua…

Perguntas sabotadoras

Continue reading “Perguntas sabotadoras”

Sonhador ou Visionário?

OLHO

É muito positivo quando se tem base para acreditar que algo maravilhoso irá acontecer. É fantástico quando se mantém a chama da esperança acesa.

É muito construtivo quando se cria expectativas que vão se realizando pelo caminho.

Uma visão positiva diante das dificuldades é uma habilidade para os visionários. Os demais podem estar sendo classificados como sonhadores.

Uma visão mais aguçada das coisas faz parte daqueles que possuem a habilidade e a capacidade de antever algo antes que aconteça.

E nessa, onde eu me encaixo? Sonhador ou Visionário? Quais as diferenças?

Continua…

Dia dos pais – se você tiver a honra disso

Aproveite cada momento, antes que seja tarde demais

Me diz se você nunca desejou o fim das guerras, das ameaças e do extermínio, do renascimento de novas eras, da simples volta da macarronada em um dia de domingo?

Me diz se você nunca desejou abaixar as armas, parar, nem que por um instante, para cantar, para deixarmos as diferenças de lado, para nos abraçar?

Me diz se você nunca desejou acordar ao som do vento batendo na copa das árvores, de ter tido mais tempo com quem se foi a muito tempo?

Me diz se você nunca desejou sair correndo, para ir para bem longe, sem olhar para trás, até o horizonte, para não voltar nunca mais?

Me diz se você nunca desejou ter poder em suas mãos, para mudar tudo o que não deu tempo de mudar, de asas para voar, antes dos últimos segundos a encerrar aquela última peça no palco a interpretar?

Me diz se você nunca desejou que as mentiras que você ouviu por muito tempo se transformassem em verdades que te levassem ao livramento?

Me diz se você nunca desejou ter mais uma única oportunidade antes que tudo mudasse, que o tempo fechasse e a chuva levasse?

Aproveite cada momento, antes que seja tarde demais.

Leandro Tissiano

 

O que fazer para se ter um excelente fim de semana

LOUSA

Uma Professora pediu para que os alunos da 4ª série fizessem uma redação sobre como havia sido o fim de semana deles.

No dia da aula, a Professora começou a pedir para que cada aluno fizesse a leitura de sua redação.

Continue lendo…

Você pode sorrir hoje e alegrar a alma

homem meditando na estrada

Alegrar a alma. Profundo isso, não é mesmo? Quando falo alegrar a alma, é muito mais do que uma alegria superficial.

Alegrar a alma é uma emoção que vai lá dentro de nosso coração, uma gostosa sensação interna muito poderosa.

Alegrar a alma é uma sensação de satisfação que procuramos alcançar todos os dias. Isso é muito pessoal. Mas o que dizer de alegrar a alma de pessoas que nem conhecemos? É possível isso?

Sim, é possível. Mas antes, imagine o reboco de uma parede. Este reboco pode ser perfeito, mas é só um acabamento, pois o que sustenta a parede são os ferros e os tijolos.

O que eu quero dizer com isso? Apenas um incentivo para prestarmos mais atenção em um outro tipo de pessoas que podem estar passando despercebidas por nós. Por elas não atraírem a nossa atenção, talvez nem notemos a importância delas, sendo que cada uma delas contribui de um jeito ou de outro, com um tijolo em nossa sociedade.

Voltando ao exemplo do reboco, costumamos valorizar demasiadamente o acabamento exterior quando nos esquecemos de que por trás de uma linda fachada pode se esconder uma estrutura já comprometida. Uma linda casa pode ruir se a fundação dela for fraca ou rasa.

É o que acontece quando prestamos demasiada atenção ao porcelanato da casa e não verificamos a espessura das paredes e colunas de sustentação, muro de arrimo, etc.

Quando vamos nos divertir em um shopping também nos encantamos com a estrutura e a engenharia do local, de suas modernas salas de cinema, lojas, praças de alimentação, luzes, a arquitetura, as peças decorativas, o piso, e muitas outras belezas ali presentes. Se você não curte shopping pode ser um teatro, um museu, não importa o que seja, mas se você se encanta com algum local, provavelmente existam pessoas ali cuidando deste local.

O que é relevante no que eu quero dizer é que para sermos servidos precisamos que outros nos sirvam. E a pergunta que nunca fazemos à nós mesmos é: “E se eu estivesse no lugar desta pessoa, como eu gostaria de ser tratado?”

Como eu poderia alegrar a alma desta pessoa?

Não é assim tão simples exercitar isso em nós. Apenas queremos ser bem servidos, e estes que nos servem não fazem mais do que a sua obrigação, pensamos.

Mas enquanto estamos nos divertindo, pessoas estão neste mesmo local trabalhando. É claro que eu não quero dizer que a nossa diversão deve se transformar em algo melancólico por causa destas pessoas. Não é isso, é que eu já presenciei diversas vezes clientes tratando estes atendentes com rispidez, insensibilidade e indiferença. Interessante que alguns destes trabalhadores responderam na mesma moeda quando se viram ridicularizados.

Não importa a função de um trabalhador, por mais humilde que seja o trabalho dele. Não custa nada agradecer. Não custa nada elogiar.

Que tal fazermos com uma maior regularidade estas boas ações? Que tal contagiarmos outras pessoas com as nossas iniciativas do bem? Que tal fazermos estas pessoas saberem que elas estão sendo notadas por nós, que elas compõem parte de nossa sociedade, que elas são os tijolos e os ferros que também sustentam a nossa cidadania?

Isso é alegrar a alma de uma pessoa que não possui vínculo conosco.

Sim, é mais fácil exigir do que agradecer, mais fácil pedir do que dar, mais fácil perder uma amizade do que deixar de lado o ego elevado. ( Que papo idiota esse. )  Não amigo(a), não é idiota, a velha mania de querer ganhar sempre faz de nós pessoas de pavio curto, ainda mais quando se está em jogo os nossos interesses. Normalmente quando estamos irados não levamos em consideração os interesses daqueles que fazem parte de nossa sociedade. E se a paz é a maior razão de nossos relacionamentos, é ela que precisa prevalecer sempre. Então, em nome da paz, façamos isso.

Para se ter uma ideia do que eu quero dizer, eu presenciei uma cena em que uma cliente excomungou uma atendente de um restaurante. A moça que estava atendendo apenas ouviu, pediu desculpas e saiu da frente da cliente. Assim que a cliente pegou o pedido e foi se sentar para comer, uma outra senhora que havia presenciado a cena, ao chegar para ser atendida por ela, esticou o braço e segurou a mão dela. A atendente levou um susto, não estava esperando por aquele toque, porque ela estava concentrada na tela do computador enquanto se preparava para fazer o pedido. Assim que a senhora segurou a sua mão carinhosamente e olhou nos fundos dos olhos dela dizendo que ela não havia errado, mas que a outra que havia sido mal educada, o semblante da moça se iluminou imediatamente, foi lindo a cena. Quando chegou a minha vez eu peguei carona e abri um sorriso e agradeci pelo trabalho dela.

Alegrar a alma, essa frase é recíproca. O efeito dela contagia os dois lados. Quem faz um elogio sincero fica feliz em alegrar a pessoa que recebe o elogio.

E então? Vamos reservar um tempinho para alegrar a alma de uma pessoa hoje?

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Agradeça por estar vivo

Pro seu dia ficar melhor – Agradeça por estar vivo

Quando prestamos atenção em todos os detalhes, notamos que existem mais motivos para se agradecer do que para se pedir.

Quando meditamos no maravilhoso presente que é o nosso corpo, passamos a pensar diferente, eu pelo menos, passo a viver com mais otimismo e motivação.

Continue lendo…

Estou preparado(a) para assumir um cargo de Liderança?

Comemorando a Promoção!

Depois de algum tempo dentro da empresa, a promoção finalmente havia chegado. Empolgado, muito feliz, não hesitou em convidar todos os amigos para comemorarem. Beberam todas no fim de semana!

Na segunda pela manhã, a Diretoria lhe chamou para conversar, e ele, mal poderia imaginar. O que era para ser a sua primeira reunião, transformou-se na sua primeira e última decepção.

continua…

Não desista agora!

Em circunstâncias da vida a única alternativa é se livrar do passado, ganhar impulso e seguir em frente. É se desvencilhar do que morreu, do que teve fim e lutar contra a estagnação.

continua…

Eu não concordo com você

 

Quem canta os males espanta – A saga continua

 

A maioria de nós sabe que a música pode ser uma das melhores fontes para aliviar o estresse e acalmar a ansiedade, desde que não nos faça lembrar alguma decepção, por isso o recomendado é usar a música como forma de meditação e inspiração.

E o que dizer de soltar a voz para cantar? Pode ser muito útil, segundo a matéria da revista Galileu. Quem quiser ler a respeito, deixo aqui o endereço eletrônico do site “Cantar faz bem à saúde – Revista Galileu”

continua…

Na minha empresa quem manda sou eu

Como é o seu local de trabalho? Quanto mais o ambiente de trabalho for competitivo ou combativo, mais será elevado o nível de estresse de todo o grupo.

É insuportável um local de trabalho onde não se tem alegria, pois onde não há alegria, não se tem energia.

O excesso de cobrança e produtividade pode virar um colapso mental, e com isso o grupo não consegue pensar, criar soluções, serem criativos.

Toda boa intenção e iniciativa é sugada pelo medo de ser surpreendido por um comentário negativo ou sarcástico do superior imediato.

Acredite, existem aqueles que insistem em alimentarem a ideia de que ambiente de trabalho não é local para se brincar. Até aí tudo bem, o problema é confundir seriedade com mau humor.

Não importa o quão sério seja a sua função, não importa o quão sério seja a sua responsabilidade, seriedade nada tem haver com ser mau educado ou mau humorado, principalmente se você ocupa um cargo de liderança.

Onde não se vibra, não se torce, onde não há alegria, o grupo passa a ficar indisposto. As doenças e ausências aumentam, porque o corpo recebe altas doses de estresse. Os colaboradores vão criando entre si fofocas, conversinhas paralelas, e paira uma desconfiança no ar, onde cada um joga sozinho, sem pensar nas consequências do grupo, caso aja egoistamente ou traiçoeiramente.

Principalmente em uma empresa que dependa do contato direto com os seus clientes, onde há vibração e alegria, há disposição, há espírito de equipe, e com isso todos ganham, pois todo o grupo sabe lidar com maestria diante de possíveis obstáculos. As vendas disparam.

Acredite, o cliente sente o ambiente carregado quando ali não há colaboradores felizes. Eles sentem quando o ambiente está pesado, pois tudo se reflete no atendimento.

Nenhuma semente pode virar uma árvore quando aquele que a planta limita o espaço de crescimento dela. Portanto, permita que os seus colaboradores voem. Permita que tragam sugestões e valorize-os, pois você pode perdê-los para a concorrência.

Permita que eles se sintam queridos e amados. Eles precisam ter um objetivo, um foco e uma direção. Respeite-os, trate-os com dignidade, e terá todo o grupo empenhado em superar todas as suas metas e expectativas.

É claro que sempre haverá exceções, aqueles que nem empurrando consigam dar resultados, mas se tudo foi feito e a pessoa não quis corresponder, não haverá nenhum problema em dispensá-la.

O que não deve ocorrer é sacrificar todo o grupo com severidade, discursos depreciativos, como se os colaboradores fossem apenas números.

Talvez você deve estar pensando que a sua empresa está faturando bem, mesmo tratando os funcionários com descaso, e se funcionou assim até hoje, para que mudar?

E eu respondo, se ela lucrou até hoje com uma política ruim, imagine o quanto ela lucraria com práticas saudáveis, o quanto ela lucraria fazendo a coisa certa, administrando com uma política correta? Será que não está na hora de repensar os seus conceitos?

Leandro Tissiano

Como é trabalhar com alguém desorganizado(a)?

Em qualquer lugar ou circunstância, existem àqueles que pouco ou nada se importam em colaborar com outras pessoas.

Por exemplo, no local de trabalho, normalmente uma pessoa desorganizada não será produtiva, e ainda acarretará no travamento do serviço que dela dependam outras pessoas.

Enquanto houver os que refaçam o trabalho, não haverá possibilidades de que aquele que é desorganizado se conscientize disso e melhore, ou que dê a sua vaga para outra pessoa que seja competente para o cargo.

Nada mais injusto do que um encarregado de setor, atrapalhado, desorganizado, onde na realidade, o trabalho bem feito é o de seus subordinados que colocam em ordem o departamento. Enquanto isso a direção da empresa não reconhece de quem é, de fato, o verdadeiro trabalho duro.

Ainda existem empresas que mantém em seu quadro de colaboradores os desorganizados, acredite, e estes são pintados como bons líderes, devido aos seus bons subordinados trabalharem bem.

A não ser que o subordinado tenha uma boa razão para continuar trabalhando com quem é desorganizado, é sensato procurar algo melhor, principalmente se este subordinado estiver certo e confiante de que ele está capacitado para assumir outros compromissos e sair debaixo do raio de ação de seu antigo encarregado, ou até mesmo da empresa.

Você que trabalha duro, trabalha bem, não pode carregar nas costas a responsabilidade de um bom trabalho, favorecendo apenas àquele que não está nem um pouco preocupado com a sua boa performance, mas que está levando toda a sua fama e a sua grana.

A decisão é sua.

Leandro Tissiano

A estratégia de Marketing que saiu pela culatra

Uma estratégia de Marketing muito utilizada dentro do Ponto de Vendas é a degustação, e nada melhor do que provar o produto exposto.

Mas, esta estratégia, as vezes pode ser um tiro no pé, pois se o produto não é conhecido e ele vem para brigar com marcas já consagradas, ele precisa ser muito bom, pois pode ser uma arma contra a própria indústria, e um aliado da concorrência.

Como assim? Eu explico. Neste mês, uma empresa de cervejas “não tão conhecida” montou um pequeno espaço para expor os seus produtos dentro de uma rede de supermercados.

As moças estavam muito bem vestidas, apresentáveis, e o atendimento cordial e simpático, perfeito. Os produtos possuíam uma bonita embalagem, ou seja, o visual estava muito agradável, mas, como um presente ruim dentro de uma caixa bonita, assim era aquele produto, pois o seu sabor estava fora daquele conceito em que ele fora apresentado.

Resultado? Os clientes só tiveram ainda mais uma certeza, eles manteriam a sua decisão de compra, de retirar da gôndula as suas cervejas já preferidas e consagradas.

O produto ficou aquém das expectativas, e a maioria que o degustou correu para a marca concorrente.

Toda a estratégia foi montada para fortalecer a marca, e no fim quem saiu ainda mais fortalecida foram as marcas concorrentes. E os concorrentes não pagaram um centavo na divulgação de seus produtos.

Fica claro que não se pode desafiar o concorrente dentro de seu território, se no mínimo, a empresa não possui o ingrediente mais importante, neste caso, o sabor, tão bom quanto os que já estão consagrados no mercado.

A empresa estava com as suas expectativas infladas acreditando que o produto era bom, mas lembre-se, a decisão de ser bom ou não, cabe aos clientes e nunca na visão parcial da empresa que fabrica o produto.

Leandro Tissiano

Não espere pela perfeição

Não espere que as pessoas lhe desejem toda a felicidade do mundo. Não espere que tudo o que fizer seja bem sucedido. Não espere que todos lhe compreendam, que as pessoas lhe entendam, e mais do que isso, que elas aceitem as suas razões, ou apreciem a sua sinceridade, ou que você seja visto como um ser justo e razoável.

O importante é você desejar à você mesmo, em silêncio, todos os dias, sucesso. O importante é não esperar apenas excelentes amizades, ou que nada possa, de vez em quando, lhe abalar emocionalmente.

Não espere alcançar todas as suas metas e resultados, sejam quais forem. Não espere que nada será impossível na busca de seus ideais. Não espere apenas amor, paz e harmonia.

Não espere estar inspirado em todos os momentos. Não espere pelo ápice do reconhecimento de outros, seja você mesmo, mantenha a sua identidade própria.

Não espere pela luz milagrosa, mantenha em ti a serenidade e a perseverança. Não deixe envelhecer o seu sorriso de menino e as suas esperanças.

Não espere apenas pela verdade. Não espere que as pessoas nunca lhe traiam. Não espere apenas o bem, ou por todas as belezas do Universo, ou por apenas lindas canções de amor.

Não espere por apenas portas que se abram em seu caminho, e por apenas boas oportunidades que possam aparecer em sua estrada.

Não espere apenas grandes realizações profissionais em sua vida. Não espere que todos lhe vejam como companheiro amigo e perdoador.

Não espere ser amado por todos os seus amigos e parentes, ou que a sua presença seja apenas motivo para alegria. Não espere que todos os dias ao deitar a sua cabeça, você durma em paz e tranquilo, ou que que você não deva nada à ninguém, ou que a sua consciência esteja sempre limpa.

Não espere que a sua imagem não contenha pontos obscuros, ou que não haja coisas mau resolvidas,  e de que nada de engano surja em seu caminho ou que você, de alguma maneira, nunca tenha lesado uma pessoa. Não espere apenas coisas boas mesmo quando nunca desejares o mal à alguém.

Não espere que você não lerá novamente todas estas palavras escritas aqui sem que um destes parágrafos não lhe tenha tocado profundamente.

Não espere apenas o meu amor, ou que eu esteja a altura de seus desejos ou que eu possa suprir todas as suas expectativas.

Sou apenas um ser errante, mas ofereço à você apenas o que eu tenho de melhor, que é o meu amor.

Te amo.

Leandro Tissiano

Por mais que tente mostre ser diferente

Por mais que outros tentem colocar uma casca grossa sobre você, por mais insensível que esta nova geração possa ser, proteja o seu coração e os seus sentimentos mais íntimos, usando a luz do conhecimento que ilumina o seu caminho, lhe mantendo inócuo da escuridão deste mundo e de todo este descontentamento.

Por mais que a maioria não se importe, proteja as suas boas qualidades, entre elas a empatia e a afabilidade. Por mais que não desejemos ser usados por outras pessoas ou sermos enganados, não seja exagerado em seu senso de justiça, caindo no sentimento de raiva que nos consome e nos atiça.

Por mais que as circunstâncias fujam de nosso controle, por mais que alguém ou algo nos tenha feito sofrer, por mais que as forças negativas nos empurrem para baixo, não se deixe vencer, por mais que estas palavras soem fáceis de mais em se dizer.

Por mais que este texto que escrevo pareça ser uma oração, ou quem saiba, soe como um discurso de religião, é muito mais do que isso, é o seu amor em ação, é a sua renovação.

É o momento em que você alcança a sua paz de espírito, o momento em que você se dá conta de que você não é como a maioria, que não conseguirá nem mesmo chegar a ler este último parágrafo, porque se não tiver tragédia, sexo, sacanagem, violência ou desgraça, é algo totalmente sem graça.

Leandro Tissiano

Estamos ficando cada vez mais artificiais

Resultado de imagem para bonecas eroticas

“Imagem da Internet”

Bonecas cada vez mais parecidas com os seres humanos, fazendo companhia para pessoas que se sintam sozinhas. Atendimentos 0800 cada vez mais robotizados, inclusive, fazendo ligações para a sua residência. Aplicativos para fazer o acompanhamento de pessoas que sofrem de depressão. Câmeras espalhadas em todas as cidades monitorando as pessoas. Batalhas de robôs dentro de uma arena. Armas poderosas, capazes de serem comandadas à distância. Vírus derrubando comunicações pelo mundo afora. O que há de mais moderno sendo comandado por voz, ou por um simples toque. Que cenário assustador.

Olá! Eu sou o Doutor solução! Me diga o que você está sentindo que eu lhe recomendarei o melhor medicamento para você!

Olá! Eu sou o seu maior aliado. Quem ou o quê você quer atingir hoje com a sua arma de raios laser? Posso lhe dar todas as coordenadas e um local preciso de seu inimigo, que pode ser o seu colega de escola, ou o seu vizinho. Não deixo rastros de destruição, e você nunca será descoberto!

Olá! Me diga o que está querendo que eu posso realizar todas as suas fantasias, basta escolher o programa de sedução que mais se encaixa com o seu perfil. Vamos lá?

Olá! Eu sou o guarda virtual, você foi flagrado na Rua Desembargador, na altura do cruzamento com a Av. Garcia atravessando fora da faixa de pedestre. O que você prefere para pagar a multa? Boleto, Cartão ou Débito em conta?

É, cada vez mais estamos vendo o completo afastamento das pessoas, e uma gigantesca onda de egoísmo pairando no céu.

Ah! Detalhe, por mais que estas coisas possam resolver os seus problemas, não se esqueçam, todas elas, como o próprio nome já diz, são artificiais.

O que é melhor? Um suco artificial ou natural? Uma comida artificial ou natural? Um beijo artificial ou natural?

Seriam estas tecnologias, as razões das pessoas estarem cada vez mais artificiais? Todas elas foram criadas para a realização de seus desejos, sejam eles bons ou ruins.

A tecnologia sempre é bem vinda, para monitorar criminosos, resolver problemas científicos, facilitar a vida das pessoas, mas jamais deverá substituir as boas relações entre os seres humanos.

Leandro Tissiano

O Marketing estratégico e ético gera valores para a empresa e a sociedade

A visão estratégica de marketing de uma empresa é semelhante a um rio que abastece uma aldeia. Continue reading “O Marketing estratégico e ético gera valores para a empresa e a sociedade”

Adivinha como será o meu dia hoje

Fala sério, e se tivéssemos todas as respostas? E se não houvesse expectativas, dúvidas e incertezas? E se tudo fosse rosas, margaridas e tulipas? Está vendo por que não podemos ficar parados? São estas variáveis que fazem a vida girar.

Não temos o controle de tudo em nossas mãos, o que significa que não podemos adivinhar o futuro.

A vida é cheia de surpresas, é uma espada que corta dos dois lados. Da mesma forma que pode cortar, pode ferir. Temos 50% de que tudo dê errado, e 50% de que tudo dê certo.

O que vai mudar será o nosso percentual de preparação, de 0 à 100%, o que vai mudar serão as estatísticas. O que não podemos pensar é que estamos derrotados, antes mesmo de lutarmos.

E se chover? E se fizer sol? E se fechar? E se abrir? E se, e se, e se. O que torna a vida instigante é você saber que você não sabe nada. Só sei que nada sei – Sócrates

Eu já postei isso algumas vezes, e vou repetir, se soubéssemos tudo, que sentido faria dois times entrarem em campo, se um deles já soubesse que iria perder? É justamente o não saber que torna o jogo empolgante.

Assim é a vida. Você não sabe como será o seu dia hoje, por mais que você queira, portanto, levante-se! Faça a sua parte. O importante é estar em movimento.

Leandro Tissiano

Poder & Manipulação – Jacob Petry – Resenha

Resultado de imagem

Eu não costumo fazer resenha aqui no Blog, mas fiquei motivado a comentar sobre este livro “Poder & Manipulação” do autor: “Jacob Petry”, que faz uma análise sobre a obra original “O Príncipe, de Maquiavel”.

O objetivo deste post é apenas levantar algumas questões e saber qual a opinião de vocês, visto que, o tema central do livro é entender o porquê as pessoas manipulam outras, a fim de alcançarem os seus objetivos, nas áreas: Profissional, Emocional, Financeira e Religiosa.

Continue reading “Poder & Manipulação – Jacob Petry – Resenha”

As leis no Brasil são frágeis e imorais

Uma onda de violência, revolta e medo tem tomado as pessoas nestes últimos anos.

É óbvio que a maioria torce para que o bandido seja julgado e preso, enquanto a vítima saia ilesa de uma situação de risco.

O sangue ferve quando vemos pessoas de bem se tornando reféns de bandidos, e a vontade de fazermos justiça com as próprias mãos cresce a cada dia.

Não é fácil sermos as vítimas que clamam por ajuda, enquanto as forças de segurança, criadas para este propósito, de protegerem a população, mal conseguem trabalhar, visto que prendem hoje e soltam no dia seguinte.

A sociedade de bem está acuada, sofre em silêncio, e mesmo que as pessoas reconheçam que o vizinho é alguém perigoso, que oferece riscos aos seus entes queridos e outros vizinhos, ela não o denuncia, pois sabe que a Polícia vai embora, mas o mal vizinho não, e o que é pior, que ele pode voltar e matar, fugir do flagrante e responder em liberdade, enquanto você, pensando em ter feito o que era correto, para proteger a sua família, pelo contrário, a expôs ainda mais quando você o denunciou, e por isso perdeu a sua vida. Ironicamente, deixar de fazer o que é certo, é que pode proteger a sua família.

As leis de nosso País, quando colocadas em análise, possuem muitas brechas, é confusa, mal elaborada, e abrem precedentes para que bandidos sejam soltos, nos deixando a triste sensação de que o crime, de fato compensa.

Eu tenho conversado muito sobre isso com colegas de trabalho. A maior parte das nossas leis dão direitos iguais de defesa, tanto para inocentes quanto para culpados.

O mesmo direito de defesa vale para pais de família que lutam para cuidar de seus filhos, quanto para criminosos assassinos. Juridicamente isto é possível.

Eu me pergunto, qual a diferença em se matar uma pessoa inocente de uma forma bárbara e repugnante, fugir do flagrante e responder em liberdade alguns dias depois? O criminoso perdeu o seu grau de periculosidade? Ele não é mais um criminoso? Pode responder em liberdade?

É revoltante saber que estupradores e pedófilos também possuem o direito de defesa, porque se utilizam destes artifícios para prorrogarem os seus julgamentos.

Por estas razões eu insisto em dizer que precisamos de um País com uma elevada moral, e com um grau descente de ética.

Com a moral e a ética trabalhando juntas, não se roubam, não se mentem, não machucam inocentes e não matam. A moral é limpa, incolor, e inodora, até porque quando há sujeira, cor e cheiro, a moral não é mais moral, porque ela não se polui. A partir do momento que ela se polui, deixou de ser moral, deixou de ser ética, deixou de ser cristalina.

Juridicamente um criminoso tem direito a defesa, e quanto mais ele puder pagar, quanto mais ele puder influenciar o júri, mais estará em liberdade. Ele irá negociar a sua liberdade.

Houve uma tremenda inversão de valores, e com isso, assassinamos a moral e a ética.

O que vemos hoje é um jogo de barganhar no poder, uma disputa por poderes, de mandar prender e soltar, enquanto nós inocentes, comemos o pão amargo desta vergonha em que se tornou o nosso País, onde a moral e a ética foram assassinadas.

Por isso eu reforço em dizer que sentimos o peso das irresponsabilidades políticas, nos campos executivo, legislativo e judiciário, enquanto mergulhamos em um futuro incerto e nebuloso.

Vejam o nível em que nós chegamos.

Leandro Tissiano

Detesto ter de fazer isso!

Quantas vezes realizamos algo em nossas vidas de que não gostamos, por necessidade ou por obrigação.

Estas necessidades ou obrigações geralmente são meio que mecânicas, e sentirmos algo que nos faça bem enquanto realizamos estas atividades, é mesmo difícil.

São aquelas atividades que achamos chatas, mas que necessitam serem feitas.

Pense em algo necessário de Continue reading “Detesto ter de fazer isso!”

Qual o melhor momento para se ter iniciativa?

As vezes tudo o que importa é simplesmente termos iniciativa.

É provável que esperemos ter o cenário perfeito para podermos agir, sendo que podem se passar dias, meses e até anos aguardando as coisas ficarem como havíamos planejado, e nada, absolutamente nada acontece.

Enquanto esperamos o melhor momento, deixamos de nos adaptarmos às circunstâncias atuais, e o resultado é o desânimo, porque nos cansamos de esperar pela melhor oportunidade.

A iniciativa é o pontapé inicial porque ela nos dá a certeza de que estamos em direção de algo ou alguma coisa, que demos o primeiro passo, que saímos do lugar.

O bom nisso é que vamos sentindo cada vez mais confiança conforme a caminhada segue adiante.

O famoso empurrãozinho era tudo que precisávamos para alcançarmos cada nova etapa desta nova caminhada. Detalhe, não devemos esperar pelo empurrãozinho de outros, mas nós darmos fim a inércia.

O que alimenta a ação pode ser algo que estejamos buscando de importante em nossas vidas, trabalho, curso, namoro, ou qualquer objetivo que tenhamos.

Segundo as experiências demonstram e comprovam, os que melhor se ajustam rapidamente às necessidades atuais, são claramente os que estão em melhores condições, porque não esperaram muito tempo para agir, e nem reagiram segundo o que acreditavam ser o momento certo para eles, mas reagiram conforme as mudanças que o tempo trouxe sobre a sua forma de pensar.

Os que melhor se adaptaram a estes novos tempos sobreviveram por tomarem a iniciativa.

Leandro Tissiano

A verdade precisa ser falada doa a quem doer

Será que perdemos o foco? Será que já esquecemos as consequências que a corrupção trouxe ao nosso País?

O PT era o foco principal, ou nós lutávamos por um ideal maior? O fim da corrupção?

O PT sofreu as consequências de seus atos ilícitos, ele se fragilizou, se fragmentou, e em alguns estados perdeu completamente as suas influências, mas a questão levantada permanece, cadê o fim da corrupção? Onde está o nosso foco neste momento? Continua no PT ou na corrupção?

Será que tudo acabou em pizza novamente com o fim da Lava Jato?

Infelizmente, a corrupção não está arraigada apenas na política, mas ela está arraigada profundamente em nossa cultura.

Quer um exemplo? Quem nunca pensou em levar vantagem sobre outra pessoa?

Quem nunca pensou em levar para casa uma nota que um caixa eletrônico soltou a mais?

Quem nunca pensou em não devolver um produto que a atendente do supermercado não cobrou?

Quem nunca pensou em ter uma antena de TV (Skygato)?

E não pense que nós não justificamos as nossas ações, justificamos sim, pois se o caixa eletrônico soltou dinheiro a mais, qual o problema? O Banco é rico e rouba as pessoas. A atendente do caixa tinha que prestar atenção para não ficar no prejuízo, azar o dela! As TVs por assinatura são muito caras!

Poderíamos ficar falando sobre outros exemplos durante horas e horas.

Eu sei que é chato falar sobre isso, mas a nossa cultura, salvo ALGUMAS EXCEÇÕES, é assim.

Quando uma pessoa começa a progredir materialmente, emocionalmente ou fisicamente, já é motivo suficiente para outros pensarem que esta pessoa está roubando, ou está se comportando de forma suspeita, porque não era para ela dar certo, comentários e pensamentos muitas vezes motivados sob o efeito de uma pontadinha de inveja.

Por muitos anos eu ouvia brasileiros que moravam fora do Brasil dizerem que não há outro País mais acolhedor do que o Brasil.

Infelizmente, hoje em dia, não é mais assim. O povo está ressabiado, desconfiado de tudo e de todos. Está mais pesaroso, amedrontado, e acima de tudo, frio e indiferente, mesmo com turistas de outros países.

Mas, voltando ao foco “corrupção”, ela está profundamente arraigada em nossa cultura.

Quem sou eu para julgar o futuro se nem mesmo posso saber o que vai acontecer daqui algumas horas? Mas uma coisa é bem evidente, nós perdemos o foco contra a corrupção.

Qual o legado que fica com o fim da Lava Jato? Que no Brasil vale a pena ser corrupto? Que no Brasil quem rouba milhões e prejudica outros milhões de trabalhadores pode viver livremente? Que no Brasil sempre há uma brecha para bandidos escaparem? Que no Brasil o crime compensa? Que no Brasil as pessoas de bem são vencidas pelo cansaço? Que no Brasil basta tirar a corrupção do foco principal que tudo acaba em pizza? Que no Brasil nada de transparente e honesto pode dar certo?

Vou parar por aqui, afinal, não é este o propósito deste blog. Desculpem pelo meu desabafo.

Leandro Tissiano

Proteja o seu coração de falsos amores

É muito importante que você compreenda que se torna praticamente impossível você se valorizar quando o seu amor não é correspondido.

Quantas vezes você pensou em despertar a atenção de uma outra pessoa que sequer notou a sua presença?

Aquela ânsia de que ela desviasse o olhar em sua direção, de que se importasse contigo e esboçasse um sorriso, mas nada aconteceu.

Quando as coisas não ocorrem como você gostaria, então você se fecha. Se torna uma pessoa amarga, irredutível, inacessível.

Tudo passa a lhe irritar, não consegue confiar mais em ninguém, se isola, e seu coração só pode se abrir com aquela pessoa que detém a posse da chave de seu amor, sendo que ela mesma nem mesmo sabe que você existe.

Nestas condições não dá mesmo para se valorizar até porque todas as suas energias foram direcionadas ou canalizada em algo que não vai rolar.

Antes de sair à procura do amor de sua vida se ame primeiro.

Cuide primeiro de você, abastecendo o seu coração, divertindo-se com coisas prazerosas, que sustentam a sua alegria, confiança e determinação.

Lembre-se da velha e conhecida ilustração, que diz que você não pode se comportar como a fechadura de uma porta onde o primeiro que a girar, terá acesso direto ao seu coração.

Se você sentir que acordou de um sentimento que nunca existiu, a sua reação natural será se fechar diante de expectativas não realizadas, assim como a raiva e a frustração poderão matar você por dentro.

Mas, prove a si mesmo que você amadureceu, por transformar este sentimento de raiva e angústia que talvez possa ter nascido desta frustração de ter se entregado por alguma pessoa que não lhe valorizou, e aprenda a se amar, cuidando de si mesmo, do que é importante pra você.

Recicle todo o lixo ruim de ódio e mágoa e o transforme em adubo, para que no seu jardim novas e lindas flores possam germinar.

Leandro Tissiano

Você estará livre assim que perdoar

Os anos de experiência podem agregar novas perspectivas, entre elas, a difícil tarefa de perdoar.

Muitas vezes, esquecer aquele ou aquilo que travou o nosso caminho é a melhor coisa a ser feita. E de que forma se pode conseguir isso? continua…

Um mundo perfeito seria um tédio?

Responda com total sinceridade: Se o mundo fosse perfeito, isso seria uma benção ou uma maldição?

Imagine pessoas de todas as nações convivendo em paz e harmonia, sem qualquer tipo de maldade e mentira, isso seria maravilhoso ou um tédio difícil de suportar?

continua…

Aprendendo a lidar com imprevistos

Por mais que eu queira, por mais que eu deseje, a vida é repleta de circunstâncias que fogem de meu controle.

É a chuva que cai mais forte do que o normal, é o vento que sopra mais forte do que o habitual, é o trânsito que não flui por qualquer motivo banal.

E são estas algumas das razões que me forçam a mudar, a ser uma pessoa mais paciente, mais calma e criativa.

continua…