Burocratizar ou simplificar processos?

Temos que estar atentos quando desempenhamos funções de liderança, para não cairmos no erro de estarmos burocratizando processos, ao invés de simplificá-los.

Se preocupar mais com planilhas de controle do que com estratégias de vendas pode por tudo a perder, pois não há controle se não houver gente comprando.

Quais são as maiores dificuldades para se alcançar os objetivos? Que obstáculos estão emperrando o desenvolvimento de canais de relacionamento com os clientes?

Só para citar um exemplo, anteriormente para se comprar na internet, a pessoa precisava passar, no mínimo por 5 telas diferentes para finalizar a sua compra, hoje são no máximo 2. Por que esta mudança? Facilitar as vendas. Otimizar o tempo do comprador que não tem tempo.

Precisamos ser mais práticos e menos burocráticos. Isso não significa desenvolver um trabalho de qualquer jeito, pelo contrário, para facilitar processos exige muita queimação de neurônios e planejamento.

O que você tem feito para que o seu setor esteja funcionando suavemente, com todas as rotinas de trabalho sincronizadas com outros setores?

Você costuma enxergar o seu setor como um departamento isolado dos outros ou integrado com todos os outros departamentos?

As suas ações estão travando o desempenho de outros? A sua forma de gerenciamento é centralizada ou uniforme?

Simplificar procedimentos não quer dizer deixar rolar, mas ganhar tempo para manter o foco nos resultados e na lucratividade da empresa.

Da próxima vez que pensar em algo, antes de colocar em prática, pergunte-se: “O que isso vai agregar de potencialidades reais para a empresa?”

Pese todos os detalhes, seja humilde, pergunte para outros que possuem responsabilidades semelhantes as suas o que elas acham e como poderiam contribuir para aperfeiçoar os seus novos métodos de trabalho com as mudanças que você deseja implantar.

As empresas não querem burocratizar processos pois sabem que isto impacta diretamente nas vendas. Pessoas enroladas com controles, planilhas, e que centralizam em si mesmas as rotinas de trabalho não servem para administrar estes novos tempos, onde não se pode mais perder tempo com excesso de controle.

Leandro Tissiano

Não venda gato por lebre

TRANSPARÊNCIA PRO SEU DIA FICAR MELHOR

O título deste post “Não venda gato por lebre”, na realidade é conhecido como “Não compre gato por lebre”, mas como faz referência aos que negociam qualquer tipo de serviços e produtos com seus compradores, o título é “Não venda gato por lebre”.

Iniciando este post com uma analogia, a grande maioria concorda que o porcelanato é moderno, resistente e possui um excelente acabamento. É indispensável para aqueles que gostam de requinte e sofisticação.

Uma parede revestida com a sensibilidade e os detalhes marcantes do porcelanato transformam a casa num ambiente moderno, sereno e aconchegante. Porém, em uma uma parede ou piso desnivelados, mesmo com toda a beleza do porcelanato, o efeito seria outro, as falhas seriam ainda mais evidentes.

Não se consegue ver o que está atrás do revestimento de uma parede sem a ajuda de equipamentos de infravermelho, mas, quando a parede ou o chão não estão alinhados, o porcelanato, por mais moderno, sereno e bonito que possa ser, haverá falhas no projeto que serão observadas por àqueles que ali estiverem.

Levando esta analogia para o lado comercial, da mesma forma, existem pessoas que tentam consertar os erros da negociação, pensando que se darão bem, sendo que todo o seu negócio foi montado sob uma base frágil, desnivelada, incorreta, e mau construída. Insistem em tentar arrumar o que já começou errado e o que continua errado, achando que o resultado será diferente.

Ilustrando:

Imagine um profissional que em sua ânsia de trazer resultados, esteja desesperado para fechar novos negócios. Ele rapidamente traça um parâmetro, elabora as negociações não dando importância aos detalhes e vai pra cima do comprador, em busca de terminar logo o seu trabalho.

Voltando ao exemplo da casa, seria o mesmo. Imagine que o construtor não dê importância para a fundação e o levantamento das paredes, que esteja em um ritmo acelerado para terminar logo esta fundação, as paredes e o contrapiso. Ele confia que no momento do revestimento, tudo será encoberto com o porcelanato, disfarçando as deficiências de sua mão de obra.

Acredite, existem casos absurdos de falha de projeto, onde maus profissionais tiveram que recortar a laje e paredes porque esqueceram de instalar conduítes. Outros casos de maus profissionais é levantarem paredes absurdamente tortas, ficando mais caro o reboco do que a colocação do revestimento.

Assim são os maus negócios. Na ânsia de se fechar contratos, esquecem de orçar corretamente os valores. Há retrabalho. O cliente não quer pagar a diferença, e para as coisas não piorarem, a empresa precisa arcar com os prejuízos.

Outra analogia, imagine uma pessoa conhecendo o amor de sua vida, se apaixonando por ela, e no meio dessa relação ela descobrisse que a sua amada não disse toda a verdade. Dependendo do que ela escondeu, seria decepcionante ou imperdoável, caso esses segredos fizessem toda a diferença na relação.

Assim é a visão que o cliente tem quando ele descobre que o resultado não não correspondeu ao que foi proposto, ao que parecia ser uma relação comercial saudável e transparente, mas que se mostrou na realidade enganosa.

Por mais que alguém seja bom, carismático, empolgante e persuasivo, tentar empurrar algo ruim para o cliente achando que poderá disfarçar serviços ou produtos ruins, obviamente, será desastroso.

Elaborar corretamente as estratégias, não deixando tudo para o final achando que poderá mascarar coisas deixadas para trás, estudando com carinho todos os detalhes, fazendo as coisas conscientemente, e construindo a base corretamente desde o início da negociação, é bem provável que será um bom alicerce comercial para a construção de um bom negócio e quem sabe até de uma boa amizade.

Leandro Tissiano

Cuidado com os disfarces no campo profissional e pessoal

rosto-feminino-001

Por quanto tempo uma pessoa consegue se comportar como ator? Algumas pessoas gostam de interpretar na vida. Atuarem como maridos, esposas, empregados ou patrões. Você conhece alguém nestas condições? É alguém que você ama? É um amigo? O seu empregador? Ou você mesmo que anda atuando? Cuidado com o seu disfarce.

Disfarçando as reais características

Um dos piores enganos é uma pessoa tentar ser o que ela verdadeiramente não é. Imaginem esta pessoa atuando ou fingindo ser um personagem que ela tenha criado e que exista apenas em sua cabeça. Não se pode ser ator por muito tempo.

Quantos se utilizam de disfarces para esconderem as suas reais personalidades ou para potencializarem os disfarces de suas deficiências. Não se pode enganar por muito tempo.

É melhor sermos nós mesmos, caso contrário, um dia o disfarce cai e a vergonha será maior.

Continue lendo…

Perguntas sabotadoras

Continue reading “Perguntas sabotadoras”

Sonhador ou Visionário?

OLHO

É muito positivo quando se tem base para acreditar que algo maravilhoso irá acontecer. É fantástico quando se mantém a chama da esperança acesa.

É muito construtivo quando se cria expectativas que vão se realizando pelo caminho.

Uma visão positiva diante das dificuldades é uma habilidade para os visionários. Os demais podem estar sendo classificados como sonhadores.

Uma visão mais aguçada das coisas faz parte daqueles que possuem a habilidade e a capacidade de antever algo antes que aconteça.

E nessa, onde eu me encaixo? Sonhador ou Visionário? Quais as diferenças?

Continua…

Estou preparado(a) para assumir um cargo de Liderança?

Comemorando a Promoção!

Depois de algum tempo dentro da empresa, a promoção finalmente havia chegado. Empolgado, muito feliz, não hesitou em convidar todos os amigos para comemorarem. Beberam todas no fim de semana!

Na segunda pela manhã, a Diretoria lhe chamou para conversar, e ele, mal poderia imaginar. O que era para ser a sua primeira reunião, transformou-se na sua primeira e última decepção.

continua…

Na minha empresa quem manda sou eu

Como é o seu local de trabalho? Quanto mais o ambiente de trabalho for competitivo ou combativo, mais será elevado o nível de estresse de todo o grupo.

É insuportável um local de trabalho onde não se tem alegria, pois onde não há alegria, não se tem energia.

O excesso de cobrança e produtividade pode virar um colapso mental, e com isso o grupo não consegue pensar, criar soluções, serem criativos.

Toda boa intenção e iniciativa é sugada pelo medo de ser surpreendido por um comentário negativo ou sarcástico do superior imediato.

Acredite, existem aqueles que insistem em alimentarem a ideia de que ambiente de trabalho não é local para se brincar. Até aí tudo bem, o problema é confundir seriedade com mau humor.

Não importa o quão sério seja a sua função, não importa o quão sério seja a sua responsabilidade, seriedade nada tem haver com ser mau educado ou mau humorado, principalmente se você ocupa um cargo de liderança.

Onde não se vibra, não se torce, onde não há alegria, o grupo passa a ficar indisposto. As doenças e ausências aumentam, porque o corpo recebe altas doses de estresse. Os colaboradores vão criando entre si fofocas, conversinhas paralelas, e paira uma desconfiança no ar, onde cada um joga sozinho, sem pensar nas consequências do grupo, caso aja egoistamente ou traiçoeiramente.

Principalmente em uma empresa que dependa do contato direto com os seus clientes, onde há vibração e alegria, há disposição, há espírito de equipe, e com isso todos ganham, pois todo o grupo sabe lidar com maestria diante de possíveis obstáculos. As vendas disparam.

Acredite, o cliente sente o ambiente carregado quando ali não há colaboradores felizes. Eles sentem quando o ambiente está pesado, pois tudo se reflete no atendimento.

Nenhuma semente pode virar uma árvore quando aquele que a planta limita o espaço de crescimento dela. Portanto, permita que os seus colaboradores voem. Permita que tragam sugestões e valorize-os, pois você pode perdê-los para a concorrência.

Permita que eles se sintam queridos e amados. Eles precisam ter um objetivo, um foco e uma direção. Respeite-os, trate-os com dignidade, e terá todo o grupo empenhado em superar todas as suas metas e expectativas.

É claro que sempre haverá exceções, aqueles que nem empurrando consigam dar resultados, mas se tudo foi feito e a pessoa não quis corresponder, não haverá nenhum problema em dispensá-la.

O que não deve ocorrer é sacrificar todo o grupo com severidade, discursos depreciativos, como se os colaboradores fossem apenas números.

Talvez você deve estar pensando que a sua empresa está faturando bem, mesmo tratando os funcionários com descaso, e se funcionou assim até hoje, para que mudar?

E eu respondo, se ela lucrou até hoje com uma política ruim, imagine o quanto ela lucraria com práticas saudáveis, o quanto ela lucraria fazendo a coisa certa, administrando com uma política correta? Será que não está na hora de repensar os seus conceitos?

Leandro Tissiano

Como é trabalhar com alguém desorganizado(a)?

Em qualquer lugar ou circunstância, existem àqueles que pouco ou nada se importam em colaborar com outras pessoas.

Por exemplo, no local de trabalho, normalmente uma pessoa desorganizada não será produtiva, e ainda acarretará no travamento do serviço que dela dependam outras pessoas.

Enquanto houver os que refaçam o trabalho, não haverá possibilidades de que aquele que é desorganizado se conscientize disso e melhore, ou que dê a sua vaga para outra pessoa que seja competente para o cargo.

Nada mais injusto do que um encarregado de setor, atrapalhado, desorganizado, onde na realidade, o trabalho bem feito é o de seus subordinados que colocam em ordem o departamento. Enquanto isso a direção da empresa não reconhece de quem é, de fato, o verdadeiro trabalho duro.

Ainda existem empresas que mantém em seu quadro de colaboradores os desorganizados, acredite, e estes são pintados como bons líderes, devido aos seus bons subordinados trabalharem bem.

A não ser que o subordinado tenha uma boa razão para continuar trabalhando com quem é desorganizado, é sensato procurar algo melhor, principalmente se este subordinado estiver certo e confiante de que ele está capacitado para assumir outros compromissos e sair debaixo do raio de ação de seu antigo encarregado, ou até mesmo da empresa.

Você que trabalha duro, trabalha bem, não pode carregar nas costas a responsabilidade de um bom trabalho, favorecendo apenas àquele que não está nem um pouco preocupado com a sua boa performance, mas que está levando toda a sua fama e a sua grana.

A decisão é sua.

Leandro Tissiano

Poder & Manipulação – Jacob Petry – Resenha

Resultado de imagem

Eu não costumo fazer resenha aqui no Blog, mas fiquei motivado a comentar sobre este livro “Poder & Manipulação” do autor: “Jacob Petry”, que faz uma análise sobre a obra original “O Príncipe, de Maquiavel”.

O objetivo deste post é apenas levantar algumas questões e saber qual a opinião de vocês, visto que, o tema central do livro é entender o porquê as pessoas manipulam outras, a fim de alcançarem os seus objetivos, nas áreas: Profissional, Emocional, Financeira e Religiosa.

Continue reading “Poder & Manipulação – Jacob Petry – Resenha”

A águia que nunca voou

Existem aqueles que tentam facilitar as coisas pelo caminho até descobrirem mais tarde que não estavam preparados para os desafios e as dificuldades da vida, porque foram orientados da maneira errada por outras pessoas.

Aqui a “mãe da águia” pode ser os seus amigos, os seus familiares, a sua religião, ou qualquer vício que incentive você a não aprender a lutar e alcançar os teus sonhos.

continua…

A sua ideia é uma grande ideia quando é apresentada à pessoa certa

ideias

Isto pode ser óbvio, mas como é de praxe, aplicá-lo não é tão simples quanto parece.

continua…

Entrevista com o Diabo

Em algum momento de nossas vidas saímos em busca de emprego, e naturalmente, aquele que procura por emprego se sente mais vulnerável, até pelas preocupações que pairam sobre a sua cabeça, afinal de contas você está desempregado.

Como não bastasse estar nestas condições, ainda trombamos com alguns selecionadores que mais se parecem com recrutadores do Diabo do que com selecionadores treinados e capacitados para atuarem na área de RH.

Uma prova disso é quando alguns selecionadores estão confortavelmente instalados em seus respectivos escritórios, agindo de uma maneira arcaica, ultrapassada, e totalmente desumana, onde se parecem mais com seres psicopatas, desprovidos de qualquer sentimento e com uma alta dose de sarcasmo e indiferença pelos candidatos.

  • Exemplo, um selecionador liga para um possível candidato, e assim que o telefone dá três toques e a pessoa não atende, eles interpretam esta ação como imperdoável, reprovando imediatamente o candidato.

(Em nossos dias atribulados e cheios de compromissos , é impossível estar a disposição assim que o telefone toca. Será que estes selecionadores não entendem que a pessoa pode estar em uma rodovia, ou diante de uma circunstância que a impeça de atender no máximo no terceiro toque?)

  • Um selecionador liga para um possível candidato escondendo o número de seu telefone, colocando-o no modo privado. Se o candidato não atende, ele não serve para a empresa.

(Na maior parte das vezes números privados escondem segundas intenções, e há mais indícios de que sejam suspeitos do que legítimos. O erro não é de quem não atende, mas de quem liga.)

  • Um selecionador marca entrevista com candidatos que moram distantes da empresa, cerca de algumas horas de viagem, sendo que não há garantia de serem contratados, além do custo sair das mãos de quem busca por uma oportunidade de emprego.

(Estamos inseridos em uma era altamente tecnológica, onde podemos conversar com outras pessoas online através de vídeos conferências, hangouts, e outras ferramentas que possibilitam fazer entrevistas e até mesmo dinâmicas de grupo. Chamar o candidato para uma entrevista de emprego sendo que o mesmo precisará se deslocar por horas, deveria ser a última etapa de um processo, não a primeira.)

  • Alguns selecionadores insistem em convidar possíveis candidatos que não se enquadram para a vaga, mesmo o candidato avisando não possuir todas as qualificações, e durante a entrevista reprovam o candidato exatamente naquilo que ele já havia avisado não possuir a experiência necessária.

(Prestar atenção em cada detalhe, agendar entrevistas deixando claro quais as expectativas do que se espera do candidato, não chamando-o para uma entrevista e durante o processo de seleção, simplesmente dispensá-lo como um papel descartável.) 

Estes chamados “Selecionadores” precisam entenderem que do lado de cá existem outros seres humanos, pessoas que lutam para conseguirem vagas de emprego. Não é porque a concorrência é grande que se deve tratar com descaso àqueles que estão sem emprego.

São pais e mães preocupados, que se esforçam para conseguirem um emprego. Eles não merecem serem tratados assim por estes recrutadores malévolos.

Vamos ter mais respeito. Ponham a mão na consciência e tenham um pouco mais de consideração e dignidade para com o próximo.

Leandro Tissiano

Aposentadoria mais justa e benéfica para a Sociedade Brasileira

Não sei qual graduação devo escolher na Faculdade

Escolher uma área de trabalho não é tão simples quanto parece. Existem muitos que buscam uma graduação se focando apenas nos cursos e nas áreas que mais pagam.

Independente da área ou do curso, acredito que as pessoas deveriam optar por uma profissão que lhes trouxesse gratificação, realização e contentamento. Se o profissional se sentir gratificado e realizado em sua especialização, automaticamente ele será um profissional diferenciado no mercado de trabalho.

Não é fácil encarar uma faculdade por quatro ou cinco anos e perceber que optou pelo curso errado. Talvez essa seja uma das razões de muitos jovens deixarem a faculdade nos primeiros meses ou anos.

Uma boa alternativa para quem ainda não sabe o que pretende cursar, seria  fazer um teste vocacional para descobrir qual é o perfil profissional. Se há dúvidas de qual carreira seguir, na minha opinião, não espere para fazer isso no último dia. Assim que você estiver cursando o terceiro ano colegial, paralelamente, analise o seu perfil profissional. Existem livros e profissionais na área de psicologia que explicam os perfis de cada candidato.

Existem alguns que preferem, assim que saem do colégio, esperar um e até mais anos para entrarem em uma universidade, justamente para descobrirem com mais calma o que pretendem cursar, ao mesmo tempo preparando-os melhor para encararem os vestibulares mais concorridos no País. É claro que tempo é dinheiro, mas ficar afobado porque todos estão afobados, poderá trazer mais prejuízos do que benefícios em suas escolhas. Não tenha pressa.

Todos nós estamos em busca de estabilidade financeira, mas pouco nos preocupamos com a nossa estabilidade emocional. Eu digo que é necessário atingirmos também a estabilidade emocional para podermos atingir com sucesso a estabilidade financeira.

Analisar os meus pontos fortes, descobrir as virtudes que possuo, o que eu sei fazer melhor e pesquisar todas as áreas onde meu perfil se encaixa.

Sem dúvida o que diferencia um “profissional comum” de um “profissional valorizado” no mercado de trabalho é a paixão com que ele realiza as suas tarefas.

O mercado não encontra gente qualificada apenas pelo nível técnico de conhecimento, mas pela falta de profissionais apaixonados pelo que fazem. Um exemplo disso  é quando encontramos excelentes profissionais sem nenhuma graduação acadêmica, mas que realizam com sucesso os seus empreendimentos. Eles não possuem especialização técnica apurada e graduada, mas são apaixonados pelo que fazem, porque fazem com carinho e dedicação. É como comer um arroz branco com feijão preparado em um restaurante e o mesmo arroz com feijão preparado por sua mãe.

Independente de sua formação, conhecimento ou sabedoria, a realização profissional é estar feliz fazendo o que gosta. Remuneração será uma consequência de seu bom trabalho.

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Revelei os meus planos e sonhos para pessoas erradas

Comentar sobre planos e sonhos, antes de tudo, é bom saber para quem se expor. Eu mesmo me comportei como ingênuo algumas vezes. A minha vontade de sempre querer ajudar fez com que pessoas se aproveitassem de minha ingenuidade. Copiaram as minhas ideias e as usaram em seus projetos.

Em outras ocasiões conheci pessoas que olharam com desprezo os meus planos, disseram que eu estava perdendo o meu tempo e alguns me chamaram até mesmo de louco.

Pelo caminho encontrei aqueles que me orientavam a pensar primeiro no dinheiro e depois na ideia. Outros desestimularam as minhas ações, dizendo que eu não estava preparado.

Existiam analistas de plantão que estavam ali apenas para serem do contra. Tudo o que eu expunha era motivo para discordarem.

Foram estas experiências negativas que me forçaram a aprender uma lição. Pode parecer ridículo isso, algo básico do básico, mas para pessoas prestativas e ingênuas, é quase certo que serão desestimuladas, porque sairão se expondo para pessoas erradas.

Portanto, escolha sabiamente com quem conversar. Talvez você seja um jovem que está pensando em cursar uma boa faculdade, mas você busca conselho de um colega que detesta estudar, que falta nas aulas, cabula, que aparece na faculdade apenas para jogar truco e beber na cantina do lado de fora da faculdade. Seria ele a pessoa mais indicada para você?

Talvez você queira ser um bom cozinheiro, trabalhar em um restaurante famoso, ou numa rede de hotéis, e você comente de seus planos para seu pai que já disse que todos os seus irmãos são médicos ou advogados, e não é você que será a ovelha negra da família. Talvez você até se torne um bom profissional por seguir a tradição da família, mas isso não significa que você estará realizado na profissão que você não havia escolhido. (É claro, sempre existem as exceções. Cada caso é um caso.)

Sendo assim, converse com pessoas que possam te ajudar, de preferência com aquelas que incentivarão você a seguir em frente com os seus planos.

Talvez poderíamos ter mais pessoas fazendo o bem para outras pessoas, mas infelizmente, talvez muitos sonhos foram jogados fora nos anos anteriores, porque estas pessoas foram anuladas, boicotadas no tempo, porque revelaram às pessoas erradas os seus sonhos, o que pretendiam fazer com suas ideias e o que queriam ser em suas vidas.

Talvez neste momento, você seja apenas mais um lutando por seu espaço. Talvez pessoas em melhores condições financeiras, em cargos mais elevados ou com boas graduações acadêmicas  possam estar ridicularizando as suas ideias e os seus sonhos, mas fique tranquilo, siga em frente. Se faça de surdo.

Normalmente, pessoas que se julgam serem mais inteligentes do que outras, possuem um comportamento arrogante, e quando confrontadas, para se defenderem, falam de suas conquistas, dos cargos que ocupam e dos bens materiais que possuem. Elas sempre apontam os pontos fortes e as suas coisas palpáveis, mas em quatro paredes podem ser solitárias, mau amadas, dependentes químicos, possuírem vícios. São estas pessoas as mais indicadas para você buscar apoio ou suporte em seus planos?

Que em 2017, 2018, 2019, e nos próximos anos que virão, possamos manter vivos os nossos sonhos, e se você ainda não colocou em prática os seus planos, lembre-se, não conte sobre eles para qualquer pessoa.

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Prometo mas não garanto

Uma promessa nunca foi uma garantia de que o dever será cumprido. Mas, uma promessa é muito mais do que um “combinado”, um “talvez eu vá”. Uma promessa é algo muito mais significativo, é um juramento que você faz, algo de peso.

Quando  prometer algo que não possa cumprir, é óbvio que é melhor não prometer nada. É melhor dizer sempre a verdade, porque caso algo não saia conforme você prometeu, a outra pessoa irá entender.

Mas, se no dia a dia você é do tipo que promete chegar no horário, mas sempre se atrasa, as suas justificativas vão perdendo o valor. Ninguém mais acreditará em você. Pensarão que você é aquele que diz: “Prometo, mas não garanto.”

Independente do que você prometa, a promessa envolve um caráter e uma índole acima de qualquer suspeita, e convenhamos, prometer e não cumprir está em moda hoje em dia.

Pense sobre as empresas que prometem oferecer bons serviços no momento em que você contrata, mas infelizmente você descobre que mentiram pra você.

Imagine que o seu cônjuge e você prometam agir da melhor forma possível para o seu casamento ser seguro e duradouro, mas, você descobre que a outra pessoa mentiu, ela não colabora em nada com você. Ela mentiu pra você.

A promessa nada mais é do que uma palavra que mostra o caráter daquele que promete. Estamos vivenciando tantas mentiras e falsidades que prometer alguma coisa é o mesmo que não prometer nada.

Resumindo, muito cuidado com o que você promete ou jura. É melhor dizer: “Eu farei o possível, o que estiver no meu alcance. O que for além disso nunca poderá ser garantido.

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Conseguir emprego e permanecer ativo no mercado de trabalho

Podemos classificar os nossos contatos em “amigos mais próximos de nós”, são os poucos amigos em que podemos exteriorizar os nossos medos e anseios, as nossas preocupações, diferente dos amigos de escola ou do trabalho.

Porém, é necessário manter as linhas de comunicação sempre abertas em todas estas classes de amigos, pois não sabemos em que posição estaremos posteriormente, empregados ou a procura de um emprego.

Tenha sempre os números de telefone atualizados, e-mail, se possível, até mesmo os endereços ou locais onde trabalham. Reserve um tempo por mês para manter estes dados atualizados. Ligue para seus amigos de vez em quando, não uma vez por ano, enquanto não está precisando deles, pois isso demonstrará genuíno interesse e uma genuína amizade.

Certamente haverá circunstâncias imprevisíveis, entre elas, a perda do emprego, mas com contatos próximos, será mais fácil se recolocar no mercado de trabalho, pois você valoriza os seus amigos e eles retribuirão, recomendando você para possíveis empregadores.

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

O que fazer quando os ideais de uma empresa mudam de foco?

print-the-legend

Imagine você se juntar com alguns amigos mais próximos e criarem uma empresa de Tecnologia com código aberto, onde outras pessoas, do mundo inteiro, possam ajudar na melhoria e no aperfeiçoamento de seu produto.

Rapidamente a empresa começa a ganhar destaque atraindo admiradores e investidores. A sua Startup está dando certo.  Você, como CEO, começa a dar palestras e participar de vários eventos tecnológicos onde jovens querem fazer parte desta sua revolução.

Mas como toda empresa que começa pequena e ganha grandes proporções, as coisas começam a mudar, mais do que você possa controlar, principalmente no quesito, que decisões preciso tomar daqui para frente?

Empresas maiores, do mesmo ramo, ficam de olho em você. As pessoas estão ansiosas para comprarem o seu produto. A mídia está querendo você para ser entrevistado. A sua imagem está ganhando notoriedade nas capas de revistas e em outros veículos de comunicação. Anos antes ninguém sabia que você e seus amigos sequer existiam.

No meio do caminho você começa a mudar de comportamento. As suas ideias, antes ideológicas e liberais, se transformam em negócios, e a sua visão de compartilhar conhecimento, se transforma em uma visão de empreendedorismo, você passa a pensar como empresário.

Os seus amigos continuam pensando em compartilhar informações, criarem uma comunidade internacional que possa mudar o mundo, mas, você não quer mais isso, porque agora a empresa cresceu e precisa se proteger.

Com isso, você fecha o seu código aberto. As pessoas que participaram diretamente e indiretamente de se seu produto, se revoltam, estão magoadas com a sua atitude radical, porque ajudaram no desenvolvimento e no aperfeiçoamento de sua Startup.

Você, como Diretor da Empresa começa a sentir a pressão e o zum-zum-zum (comentários discordantes) pelos corredores, inclusive da parte de seus cofundadores e amigos próximos.

Energicamente você não tem dúvida, precisa tomar uma atitude, e como você está com a maior parte acionista nas mãos, você começa a demitir todos os que pensam diferente de você. A empresa então, começa a perder a sua identidade inicial, os seus pilares e princípios, os seus ideais.

Gente nova começa a chegar, gente que pensa como você. Você coloca regras e processos de trabalho em todos os setores da empresa. Coisas que se resolviam em dois dias, começam a serem resolvidas em seis meses, além de você criar uma hierarquia dificultando o acesso até você.

Você se retrai, se fecha, não diz mais nada para os seus colaboradores, nem mesmo o que você pretende fazer, quais serão os seus próximos passos e começa a tomar as decisões mais importantes da empresa, sozinho. No seu subconsciente você é o dono de tudo, então a sua palavra é a mais certa.

Suas palestras continuam, a empresa vai ganhando cada vez mais visibilidade. Os consumidores querem o seu produto. Então você pensa, estou no caminho certo!

Alguns meses se passam, dois anos antes, você estava em um pequeno espaço, desorganizado, e agora você está ocupando todo o andar de um prédio comercial em um bairro importante.

Uma grande empresa, uma das maiores no mundo, do mesmo segmento, quer o seu produto e a sua empresa, e de brinde, querem que você continue como Diretor, mas agora, Diretor na empresa dela. Você prontamente aceita, e não revela aos seus colaboradores que a empresa foi vendida.

Algum tempo depois os colaboradores são informados, apenas no dia em que a empresa passou a pertencer à outro grupo empresarial.

Um ano ou dois se passam, e você não é mais o Diretor da empresa que comprou a sua empresa. Você então desaparece, vivendo em um exílio e pouco se sabe sobre o seu paradeiro. Sua barba cresce, as suas roupas claras e alegres dão lugar a uma vestimenta mais escura, sem brilho, e os holofotes que tanto lhe iluminaram se apagam, e você parte para o isolamento.

O que será que deu errado? O que será que você está pensando? Por que resolveu se isolar? Seria o medo de ter errado em algo? Ter mudado de pensamento e ideais que antes você defendia? Seria o remorso de ter magoado muitas pessoas? Traído a confiança daqueles que estavam ao seu lado quando você não tinha nada?

Será que aqueles que compraram a sua empresa na realidade queriam apenas lhe tirar do caminho, porque você poderia ser uma ameaça no futuro? Será que você está envergonhado do que fez? O que aconteceu? Se arrependeu?

Parece um roteiro de filme, mas esta história que eu descrevi aqui neste post é verdadeira. Está no documentário, “Print the Legend” que fala de “Bre Pettis”, um dos fundadores da MakerBot que produz impressoras 3D portáteis, empresa que foi comprada pela Stratasys.

O documentário, embora não fale sobre o exílio de Bre que aconteceu mais tarde, deixa no ar exatamente estas questões que eu levantei aqui.

Você pagaria um alto preço, perdendo amigos e pessoas brilhantes próximas de você, se no meio do caminho, os negócios fizessem você agir diferente de tudo o que você pensava e dos ideais que você defendia? Venderia a empresa que você ajudou a criar e que você se sentiu no dever de protegê-la, ao ponto de  demitir até mesmo os seus amigos e cofundadores por ciúmes, e que agora esta empresa está em outras mãos, como o próprio Bre se referiu ao produto dele de “meu bebê”? Ele perdeu o seu bebê para outras mãos. Valeria a pena?

Será que estas perguntas estão se passando na cabeça de Bre Pettis enquanto ele se isola? Perguntas interessantes. Requerem muita reflexão a respeito. Talvez Bre esteja fazendo isto agora.

Leandro Tissiano

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Encarando os desafios no mercado de trabalho se utilizando de figuras mentais

As figuras mentais ajudam na criatividade e na resolução de problemas, geralmente utilizada para potencializar a memória. Se quiser mais detalhes sobre isso acesse este site: mapas mentais como eles podem te ajudar

Pegando carona nestas dicas, e dando à ela um novo conceito e uma nova aplicabilidade, imagine que você precise enfrentar todos os dias em seu trabalho um ambiente hostil, altamente competitivo.

Não há melhor remédio para se lidar com o estresse e a pressão no trabalho do que uma boa dose de humor. Calma! Não é para ironizar ou escarnecer seus superiores, e nem ficar com aquele “sorrisinho” irritante de canto de boca. Nada disso.

O que eu quero dizer é se utilizar de figuras mentais para relaxar a tensão e refrescar a cuca, liberando a adrenalina. Não vá peitar os seus supervisores, apenas pense e se imagine dentro das figuras mentais. Vão lhe ajudar a encarar os seus desafios com uma maior tranquilidade, além de lhe passarem mais confiança e determinação para enfrentar os imprevistos dentro do trabalho.

Por mais simples que estes exemplos possam parecer, quando se dá aos desafios inesperados uma outra perspectiva, um outro aspecto, uma outra análise e um outro ângulo, você se liberta dos pensamentos debilitantes que podem travar a sua criatividade e limitar o seu raciocínio criativo, dificultando as soluções para os seus problemas.

a-sensacao-pro-seu-dia-ficar-melhor-001 a-sensacao-pro-seu-dia-ficar-melhor-002 a-sensacao-pro-seu-dia-ficar-melhor-003 a-sensacao-pro-seu-dia-ficar-melhor-004

Com estes exemplos acima, você também pode criar as suas próprias figuras mentais e dar aos seus desafios dentro do ambiente de trabalho uma outra perspectiva e lidar com eles mantendo uma boa criatividade e uma boa dose de humor.

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

5 Segredos para o sucesso

O que é sucesso? Alcançar a Direção de uma empresa? Se formar em uma Universidade no exterior? Ficar rico? Virar empresário? Superar uma doença? Emagrecer? Ser modelo? Cantor? Ator? Músico?

Eu não sei o que é sucesso para você, mas, independente do que você procure alcançar, certamente estes 5 segredos estarão envolvidos nesta conquista.

Na realidade são 5 qualidades que pavimentam o terreno para o sucesso, principalmente na convivência com outras pessoas, sejam elas de sua família, em sua comunidade, em sua religião, no seu campo de trabalho, no mundo acadêmico, ou em qualquer área em que você esteja inserido.

 

001-serenidade-pro-seu-dia-ficar-melhor

002-razoabilidade-pro-seu-dia-ficar-melhor

003-sensatez-pro-seu-dia-ficar-melhor

004-paciencia-pro-seu-dia-ficar-melhor

005-paciencia-pro-seu-dia-ficar-melhor

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

O medo de elogiar outras pessoas

o-medo-de-elogiar-outras-pessoas

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Saiba dizer NÃO dentro do ambiente de trabalho

SAIBA DIZER NAO 2

É necessário muita cautela dentro de um ambiente de trabalho, pois pessoas com baixa criatividade, mas com muita malícia, estão sugando as melhores oportunidades dentro das empresas.

continua…

16 Pensamentos Radicais para se perder amigos, conhecidos e contatos comerciais

Ápice: extremo superior, topo ou ponta; cume, ponto máximo; culminância, apogeu.

Prepotência: poder mais alto.

continua…

O quanto o “EGO” pode prejudicar relações profissionais e emocionais

LEANDRO TISSIANO CHEFIA ARROGANTE

Em emprego e carreira existem duas classes, aqueles que possuem um perfil para serem empregados e colaboradores, enquanto outros possuem um perfil para serem empreendedores.

continua…

Repassar conhecimento aos subordinados é um risco?

BANCO PSDFM1

Empresas de tecnologia, empresas farmacêuticas, laboratórios químicos, indústrias do entretenimento e outras áreas sigilosas protegem a sete chaves as suas informações.

As vezes estas informações vazam na internet e comprometem todo o projeto original de seus criadores, gerando um clima de desconfiança dentro da própria empresa.

continua…

Segurança e estabilidade x Realização e Satisfação

balança

De um lado o conforto de se sentir seguro e estabilizado. Do outro, a vontade de arriscar mais em busca de realização e satisfação.

Neste dilema, que escolha fazer?

Cada pessoa quando confrontada com isso, descobre que não tem como focar os olhos em dois objetivos diferentes. Para exemplificar, mesmo o camaleão não consegue fazer isso, embora tenha uma visão independente da outra. Para atacar a sua presa ele mantém os dois olhos focados nela.

Focar em algo que lhe dê resultados satisfatórios se torna um desafio quando diante de você há estes dois extremos, Segurança e Estabilidade ou Realização e Satisfação.

Em economia é ensinado que quando se busca algum propósito, objetivo, bem, ou realização, existe o custo ou preço do que se deseja. Com isso a pessoa investe tempo e esforço, deixando de realizar outras coisas. É o preço ou o custo do projeto ou planejamento que a pessoa tem.

Buscar a realização e satisfação profissional pode fazer com que a pessoa coloque em risco a sua segurança e estabilidade, ou, a pessoa que está priorizando  a sua segurança e estabilidade, esteja deixando de lado as suas satisfações e realizações pessoais.

Exemplo disso pode ser quando um funcionário público abre mão de sua segurança e estabilidade para abrir o seu próprio negócio, sentindo-se satisfeito e realizado. Ou uma nutricionista abre mão de sua satisfação e realização pessoal optando pela segurança e estabilidade de um emprego público, mesmo que exerça uma outra função.

Entre estes dois opostos, cada pessoa precisa pesar os prós e os contras, porque sempre haverá perdas. Se é uma pessoa que tem filhos, o peso é diferente de uma pessoa sem filhos. Se é uma pessoa casada, é diferente de uma pessoa solteira.  Se é uma pessoa que possui outras fontes de renda, é diferente daquela que possui uma única fonte de renda.

Cada caso é um caso, então pergunte-se: “É melhor buscar a satisfação no meu emprego atual ou arriscar entrar no emprego dos meus sonhos?”

Cada um precisa pesar o que fazer, e nunca deve se comparar com outra pessoa. Ninguém pode ser você e nem você ser outra pessoa.

Não existe um padrão definido para dizer o que deve ou não deve ser feito. O que é melhor para uma pessoa pode não ser indicado para outra pessoa. Cada um precisa saber o que é melhor para si mesmo.

O que ocorre é que quando se busca como prioridade a satisfação e realização, o fator risco é sempre maior do que aquele que prioriza a segurança e a estabilidade.

O que fazer? Repito: É você quem precisa saber o que fazer. Analise todas as vertentes. Toda escolha terá benefícios e perdas.

Em ambos os extremos, busque um ponto de equilíbrio, para que, caso não tenha o emprego dos sonhos, sinta-se satisfeito e realizado fazendo com sabedoria o que você já está fazendo.

Só não sacrifique a sua felicidade ao buscar estes dois extremos, não importa, seja a sua satisfação e realização ou a sua segurança e estabilidade.

Analise com sabedoria a sua atual necessidade. O importante é não se acomodar.

Leandro Tissiano

contato@proseudiaficarmelhor.com

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

O meu dia não está nada bom…

PERSPECTIVA CORRETA 2

Júlia, quando acorda cedo, continua em sua cama, olhando para o teto, pensando nas milhões de possibilidades de que algo possa dar errado para ela. Ela se concentra em ideias que a boicotam todos os dias.

Júlia pensa que nada realmente possa valer a pena, e parece que o tédio, o mau humor, a insegurança e a falta de perspectiva a tornam mais uma vítima desse sistema dominado pela corrupção.

É lógico que ela quer um país melhor. Ela sonha com um novo amanhã, mas sente que é mais fácil passar pro lado de lá, entregar-se ao sistema, e jogar da mesma forma.

Com isso em mente, ela parte para o seu trabalho, no trajeto que percorre todos os dias enquanto observa o que está rolando nas redes sociais, sua única fonte de informação.

Está tão acostumada com o trajeto, que nem precisa olhar para fora para saber a hora de descer. Ela consegue identificar o ponto certo para descer, pela quantidade de vezes que o ônibus para nos pontos, antes de chegar ao seu destino. Algumas vezes ela erra quando o ônibus precisa seguir por outra rua devido a alguma obra na pista.

Ao chegar ao trabalho, suas amigas vão logo dizendo: “_E aí Júlia? Quem é aquele carinha com você na foto?” E ela responde: “_Gente, é meu primo!” As amigas enlouquecem: “_Sério, apresenta ele pra gente!”

Chegando no setor, sua encarregada diz: “_Bom dia Júlia!” Júlia não responde.  “_Júlia, se possível,  precisamos disso até a hora do almoço. Tudo bem pra você? Obrigada.”

E assim Júlia vai seguindo em frente, levando as coisas da maneira que dá. Faz cinco anos que ela está na empresa, no mesmo cargo e setor. Viu várias pessoas saindo e entrando durante este período.

No fim de seu expediente, geralmente se encontra com as amigas para tomarem uma cerveja e comerem um espetinho em um barzinho próximo do local de trabalho.

Do outro lado da cidade, Alice, uma jovem com a mesma idade de Júlia, está chegando na escola. Está no último ano do ginásio. Está convencida do curso que irá fazer quando começar a faculdade.

Alice está tirando algumas dúvidas com o seu professor. Ela não concorda com as avaliações feitas pelo professor, e está demonstrando com boas argumentações o porque ela pensa diferente. A conversa se arrasta por quase trinta minutos, enquanto todos os alunos da classe já foram embora.

Alice está exausta. Depois de um dia de trabalho produtivo e uma aula intrigante, ela chega em sua casa, come uma comida leve, toma um breve banho para relaxar e dorme profundamente.

Assim que o relógio desperta, Alice se levanta. Senta-se na beirada da cama e sussura, agradecendo pela noite de sono, pelo dia anterior, e pela oportunidade de poder estar com saúde para realizar as coisas que estão em seus planos, diariamente.

Ao tomar o café, ela verifica as últimas notícias sobre economia, política e entretenimento. Acessa a sua rede social, ao mesmo tempo, conversa com os seus pais, abraça-os antes de sair, e trinta minutos depois ela já está pronta para pegar o ônibus.

Durante o trajeto para o trabalho, Alice observa tudo em sua volta. Ela presta atenção na movimentação dentro do coletivo, nas ruas, indústrias e comércios por onde o ônibus passa, no movimento da cidade e nas pessoas em sua volta.

Todos os dias ela conhece pessoas diferentes, desde crianças até idosos. Ela tem o semblante de uma garota muito prestativa, talvez seja esse o motivo de ela conseguir facilmente atrair pessoas para conversar com ela.

Alice chega no trabalho. Suas colegas se afastam dela. Ela não se importa porque está focada nas tarefas que vai precisar realizar durante o dia.

Ela se concentra tão bem em suas atividades que a hora passa voando. Muito esforçada e humilde de espírito, quando se sente útil, fica muito feliz. Ela conseguiu encontrar razões positivas para tornar o seu trabalho prazeroso.

Mas por que as suas colegas de trabalho se afastam dela? Na realidade isso começou a alguns meses atrás.

Alice foi promovida com apenas um ano de trabalho, enquanto que suas colegas de mais tempo não. Isso gerou um murmurinho dentro do setor e outras garotas chegaram a pedir demissão, porque não queriam ser lideradas por ela.

As que permaneceram vão levando do jeito que dá, sem nenhuma perspectiva. Entre estas pessoas, está Júlia.

Assim sendo, pergunto, com qual perspectiva devemos encarar a nossa vida?

Tudo é uma questão de se concentrar positivamente no que queremos para nós. Acordar todos os dias nos apegando em algo que nos dê a força necessária para poder encontrar alegria num mundo cheio de adversidades e para podermos remar contra a maré.

Júlia e Alice são duas jovens com os mesmos desafios diários. Estão no mesmo barco, mas com perspectivas diferentes.

Leandro Tissiano

contato@proseudiaficarmelhor.com

LOGO 150 PX VAZADA PSDFM

Por que o meu emprego é um saco?

Sabe aquele serviço que você não sente mais alegria?

Sabe aquela função que não lhe dá mais prazer?

Sente que você trabalha apenas para receber o seu salário no final do mês?

O objetivo de seu trabalho se resume apenas em pagar as suas contas?

Continua…

Teste de Personalidade Gratuito – Dica Rápida – Site

CARIMBO DE SELAR ENVELOPE2

Olá meus amigos!

Este site faz um teste gratuito para que você saiba quais são os seus pontos fortes. Mas, não responda como você gostaria de ser visto pelas outras pessoas, mas sim como você realmente se sente.

Só dá certo se você for honesto nas respostas. Eu já fiz o meu. Faça você também!

Continue lendo…

Entrevistei a Tania Morales do Programa Noite Total da Rádio CBN São Paulo

Pro seu dia ficar melhor – Entrevistei a Tania Morales do Programa Noite Total da Rádio CBN São Paulo

TANIA MORALES FOTO

Uma das âncoras da Rádio CBN, Tania Morales, que você ouve todos os dias a partir das 21 horas no CBN Noite Total,  me concedeu a honra de entrevistá-la. Tudo bem que não foi uma entrevista com filmadora e microfone na mão, até porque eu não sou jornalista e ela está em São Paulo e eu em Londrina. O que ela fez foi gentilmente responder as minhas perguntas.

Continue lendo…

CRPP – Conselho Regional de Publicidade e Propaganda

GALO PRO SEU DIA FICAR MELHOR

A importância da Publicidade e Propaganda

A publicidade é incrível porque com ela pode-se despertar emoções, gerar desejos, convencer pessoas e criar novas oportunidades que o mercado não via.

A publicidade também pode mudar o curso da história.

A publicidade ajuda as empresas a serem melhores empresas, ajuda políticos a alcançarem o cargo mais elevado de um país.

A publicidade está em todo o lugar. Mas não é sobre isso que eu quero falar. Quero lembrar apenas que:

continua…